Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Sócio da Telexfree é condenado por sonegar R$ 3,9 milhões

Notícias

Economia

Sócio da Telexfree é condenado por sonegar R$ 3,9 milhões


Carlos Roberto Costa (Foto: Arquivo AT/  Fábio Vicentini/ 04/04/2017)
Carlos Roberto Costa (Foto: Arquivo AT/ Fábio Vicentini/ 04/04/2017)
O sócio-administrador da Telexfreee no Brasil Carlos Roberto Costa foi condenado por omitir e prestar informações falsas na declaração do imposto de renda de pessoa física. A sonegação foi de R$ 3,9 milhões.

De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal no Espírito Santo (MPF/ES), ele fraudou a fiscalização tributária ao omitir rendimentos de trabalho sem vínculo empregatício recebidos pela empresa Ympactus Comercial e depósitos sem origem comprovada em 2012.

Os valores dos extratos bancários do acusado eram superiores aos informados na declaração do imposto de renda de 2012. Ele também prestou declarações falsas à Receita Federal na tentativa de justificar alguns depósitos de origem não comprovada. Ainda segundo o MPF, Carlos Roberto Costa tentou atrapalhar a fiscalização ao escolher como endereços uma casa abandonada ou o endereço da empresa Ympactus.

Ele foi condenado a três anos, sete meses e 21 dias de prisão e pagamento de 90 dias/multa, o que resulta em R$ 47,7 mil por dia. Por ser uma pena definitiva menor que quatro anos, ela foi substituída por multa de R$ 1 milhão e prestação de serviços à comunidade pelo prazo da pena restritiva de liberdade.
 


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados