Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Sobre paternidade e machismo
Tribuna Livre

Sobre paternidade e machismo

As expressões “machismo” e “feminismo” são, não poucas vezes, confundidas como se fossem antagônicas, antitéticas. Mas não são. O machismo é uma construção cultural que entroniza a figura masculina como central na sociedade.

Trata-se de um modo de viver em que preponderam a palavra, o interesse e a autoridade do homem, a começar, é claro, pela estrutura patriarcal familiar. Por sua vez, o feminismo não é o movimento contrário, que visa à supremacia da mulher, mas significa o conjunto de ideias e ações que tem por objetivo a igualdade entre os gêneros, o tratamento isonômico entre mulheres e homens. Logo, o feminismo defende a paridade de consideração e a equidade de oportunidade entre os gêneros.

Esclarecida tal diferença básica, é preciso reconhecer que existem vertentes derivadas do feminismo que têm em vista a sobreposição das mulheres em relação aos homens, conhecidas como ultrafeminismo ou feminismo radical. Se o machismo é absolutamente condenável, decerto o radicalismo oposto também não é digno de elogio. Pois bem.

Nas últimas décadas, as mulheres alcançaram patamares razoáveis de inserção no mercado de trabalho e nas posições de poder. Entretanto, os homens ainda detêm as condições socioeconômicas mais favoráveis – basta analisar, p.ex., as diferenças salariais entre homens e mulheres, além dos níveis de violência daqueles em relação a estas. Verifica-se, então, que a real isonomia, propósito maior do feminismo, ainda é uma meta distante.

Há muitas teorias que apontam o caminho para a igualdade. Uma das mais aceitas é a que defende o plantio dessa semente nas jovens gerações, de modo que novos frutos sejam colhidos dentro de alguns anos. Significa dizer que a forma como as crianças de hoje são criadas é capaz de tornar a sociedade de amanhã mais inclusiva e menos discriminatória. Os primeiros passos dessa caminhada são a conscientização e a assunção das responsabilidades inerentes à paternidade. Ser pai não pode ser meramente contribuir para a reprodução da espécie. Ser pai não pode ser apenas “colocar dinheiro” em casa. Ser pai não poder ser representar uma figura austera e emocionalmente distante da família.

Nós, homens, pela conformação machista da sociedade, que condiciona nossos pensamentos e atitudes, ainda que não queiramos, em muitos momentos, sentimos receio de “baixar a guarda”, de nos aproximarmos afetivamente dos filhos e de assumirmos tarefas tradicionalmente cumpridas pelas mulheres.

A paternidade ativa, que compreende e pratica a divisão consensual das atribuições de cuidados com a casa e com os filhos, contribui para que as crianças, meninas e meninos, cresçam com o exemplo de que pai e mãe podem, de igual maneira, trabalhar, zelar pela casa, envolver-se diretamente com a educação e a criação dos filhos, tudo na medida do que for combinado. Corresponsabilidade!

O pai não ajuda nas tarefas da mãe, mas divide tarefas com ela. Porque ambos possuem as mesmas capacidades e responsabilidades. Assim, a figura masculina abre mão de sua centralidade na família e, tão logo, na sociedade (vai doer um pouco, eu sei, mas é necessário), cedendo espaço à figura feminina e igualando-se a esta na partilha dos cuidados familiares e domésticos. As meninas e os meninos oriundos desse modelo familiar certamente crescerão percebendo-se com mais equidade e desenharão, no porvir, um contexto social menos excludente e mais igualitário.

Carlos Fonseca é magistrado e escritor


últimas dessa coluna


Exclusivo

Quem tem medo da educação a distância?

A educação a distância é diretriz e integra a base da educação brasileira como uma modalidade reconhecida. Em 2005, um decreto apresentou parâmetros de qualidade e de segurança para um meio acadêmico …


Exclusivo

Vila Velha, capital histórica do Espírito Santo

Há 484 anos, a história começa a ser escrita nesta parte do Brasil. Primeiro por portugueses, depois, também, por índios, africanos, espanhóis e viajantes estrangeiros. Mais tarde chegaram, para …


Exclusivo

Netflix versus cinema. Vocês ainda não viram nada

Nova Iorque, 6 de outubro de 1927, Picadilly Theatre. Na tela, diante de um público que desconhecia o que lhe aguardava, o ator branco Al Jolson, pintado com tinta preta, interpreta um cantor de jazz …


Exclusivo

Teletrabalho e a possibilidade legal da empresa reduzir custos

O teletrabalho é previsto no Capítulo II-A da CLT, porém, empresários e trabalhadores ainda têm dúvidas sobre essa modalidade contratual, também chamada de home office. O teletrabalho nada mais …


Exclusivo

Violar prerrogativas é amedrontar a sociedade

O advogado mineiro Sobral Pinto foi definitivo: “A advocacia não é uma profissão de covardes”. E não é mesmo. Enfrentar o Leviatã cada vez mais inchado e poderoso, somadas às angústias dos condenados…


Assistentes sociais no combate ao racismo

Vivemos uma conjuntura marcada pela intensificação da retirada de direitos sociais e de mudanças drásticas na direção das políticas públicas. São mudanças defendidas a partir de um discurso que visa …


Primeira estrada do Estado completa um século

Ao transitar pelas inúmeras estradas de rodagem que interligam os mais remotos rincões do nosso Estado, pouca ou nenhuma memória nos vem à tona para nos remeter a um passado relativamente recente, de …


Agricultura e economia nacional: passos para o desenvolvimento

Atualmente, o Brasil ocupa lugar de destaque como exportador de vários produtos agrícolas, razão pela qual se afigura como um dos principais atores na redefinição da ordem mundial do comércio …


A importância dos conselhos de fiscalização profissional

Em tempos de discussão acerca da manutenção dos conselhos de fiscalização das atividades profissionais e até mesmo a dúvida que permeia a sociedade quanto à necessidade da existência de tais …


A onda do naturismo cristão

Está chegando ao Brasil mais uma onda norte-americana do campo religioso. Criada em 1984, na cidade de Ivor, Pensilvânia, a Igreja White Tail se destaca por ser uma comunidade nudista. O …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados