search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Sob vaias no Mineirão, Arrascaeta diz que leva coisas positivas de passagem pelo Cruzeiro

Esportes

Esportes

Sob vaias no Mineirão, Arrascaeta diz que leva coisas positivas de passagem pelo Cruzeiro


Desde que sua foto apareceu no telão com a escalação até o aquecimento atrás do gol, o meia uruguaio Giorgian De Arrascaeta foi alvo de vaias e gritos que o chamavam de "mercenário", lançados por torcedores brasileiros durante partida entre Uruguai e Equador, neste domingo (16), no Mineirão.

Artilheiro do novo Mineirão, com 30 gols anotados, a troca do Cruzeiro pelo Flamengo ainda não assentou bem entre os mineiros. A transação custou em torno de R$ 80 milhões, a maior da história do futebol brasileiro.

O técnico Óscar Tabárez afirmou depois do jogo que o estádio não era mesmo o melhor lugar para colocar Arrascaeta em campo.

O jogador, em conversa com jornalistas, na saída, tentou minimizar o ocorrido e disse que era de se esperar, pela forma como deixou o Cruzeiro.

"Fico com as coisas positivas, com aquilo que dei ao clube, com as coisas importantes que conquistei, com a história que pude fazer aqui. Cada um pode dizer o que quiser", declarou ele.

Arrascaeta disse que estava pronto para jogar, mas parabenizou a equipe pela goleada de 4 a 0, o maior placar da Copa América até agora.

De Arrascaeta em partida pelo Flamengo (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)
De Arrascaeta em partida pelo Flamengo (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)

O goleiro Fernando Muslera, aniversariante do dia, também comemorou a noite "tranquila" que os colegas garantiram. "Tudo [foi bem], da defesa ao ataque e fiquei muito feliz com a noite que eu tive que foi muito tranquila".

O destaque da noite uruguaia em Belo Horizonte ficou com Edinson Cavani, eleito melhor jogador da partida. Aos 33 minutos do primeiro tempo, ampliou o placar marcando o segundo gol da Celeste.

A comemoração foi fazendo gesto de arco e flecha, em homenagem à filha Índia, nascida há um mês.

Sobre o favoritismo do Uruguaio, aquecido com o placar largo, Cavani reconheceu que faz parte da história já que a equipe é a maior vencedora da competição, com 15 títulos.

"Quando te colocam [nesse lugar de favorito] é por algo. Temos que seguir com a cabeça que sempre tivemos, com os pés no chão, sabendo bem o que temos. As pessoas que digam o que quiserem, nós, dentro do grupo, sabemos para o que estamos", avaliou.

Sem motivo para comemorar, a seleção do Equador não quis falar com a imprensa no fim do jogo. Na saída do vestiário, a maioria dos jogadores também passou reto pela área onde estavam os jornalistas.

A derrota veio ainda com o peso de um gol contra, marcado por Arturo Mina, e com uma expulsão logo aos 22 minutos de partida.

"Continuar com um homem a menos muda muito. Queríamos seguir e manter a ideia, mas não conseguimos. São situações do jogo, agora temos que seguir adiante", declarou à Folha o zagueiro Gabriel Achilier.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados