Álvaro Dias

Álvaro Dias

Podemos
Cabo Daciolo

Cabo Daciolo

Patriota
Ciro Gomes

Ciro Gomes

PDT
Geraldo Alckmin

Geraldo Alckmin

PSDB
Guilherme Boulos

Guilherme Boulos

PSOL
Henrique Meirelles

Henrique Meirelles

MDB
Jair Bolsonaro

Jair Bolsonaro

PSL
João Amoêdo

João Amoêdo

Novo
João Goulart Filho

João G. Filho

PPL
José Maria Eymael

J. Maria Eymael

PSDC
Luis Inácio Lula da Silva

L. Inácio Lula

PT
Marina Silva

Marina Silva

Rede
Vera Lúcia

Vera Lúcia

PSTU

4% das intenções de voto

Última pesquisa Datafolha

Eleições 2018

Sindicalistas aderem a campanha de Boulos após escolha de Haddad


Guilherme Boulos (Foto: Divulgação/ PSOL)
Guilherme Boulos (Foto: Divulgação/ PSOL)
Um dia após o lançamento da candidatura de Fernando Haddad (PT) em substituição ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, 13 entidades filiadas à CUT (Central Única dos Trabalhadores) divulgaram, nesta quarta-feira (12), um manifesto em apoio ao candidato do PSOL, Guilherme Boulos.

Além das entidades -entre elas a Federação dos Servidores Públicos do Estado- líderes do campo e de movimentos sociais endossam o documento.

Segundo o manifesto, "após o golpe houve um processo de construção de unidade das forças progressistas brasileira, como nunca visto após a redemocratização".

E, "durante tais processos de luta, uma figura teve postura de destaque: Guilherme Boulos".

"É importante afirmar que esta importante liderança foi o grande responsável por representar o novo ambiente na esquerda brasileira. Reforçou a todo o momento que nossas diferenças são muitos menores do que nossas semelhanças. Teve um papel fundamental contra o golpe", diz o documento.

Segundo o manifesto, Boulos liderou "o principal movimento de luta urbana no Brasil, o Movimento de Trabalhadores Sem Teto (MTST), contra as reformas trabalhistas e da Previdência, na denúncia da morte da vereadora Marielle Franco e na resistência contra a prisão do presidente Lula, fazendo com que a sua jovem figura emergisse a nível nacional".