Eleições 2018

Sindicalistas aderem a campanha de Boulos após escolha de Haddad


Guilherme Boulos (Foto: Divulgação/ PSOL)
Guilherme Boulos (Foto: Divulgação/ PSOL)
Um dia após o lançamento da candidatura de Fernando Haddad (PT) em substituição ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, 13 entidades filiadas à CUT (Central Única dos Trabalhadores) divulgaram, nesta quarta-feira (12), um manifesto em apoio ao candidato do PSOL, Guilherme Boulos.

Além das entidades -entre elas a Federação dos Servidores Públicos do Estado- líderes do campo e de movimentos sociais endossam o documento.

Segundo o manifesto, "após o golpe houve um processo de construção de unidade das forças progressistas brasileira, como nunca visto após a redemocratização".

E, "durante tais processos de luta, uma figura teve postura de destaque: Guilherme Boulos".

"É importante afirmar que esta importante liderança foi o grande responsável por representar o novo ambiente na esquerda brasileira. Reforçou a todo o momento que nossas diferenças são muitos menores do que nossas semelhanças. Teve um papel fundamental contra o golpe", diz o documento.

Segundo o manifesto, Boulos liderou "o principal movimento de luta urbana no Brasil, o Movimento de Trabalhadores Sem Teto (MTST), contra as reformas trabalhistas e da Previdência, na denúncia da morte da vereadora Marielle Franco e na resistência contra a prisão do presidente Lula, fazendo com que a sua jovem figura emergisse a nível nacional".