Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Sem opção, Fluminense pode lucrar R$ 2,1 mi com venda de Luciano ao Atlético-MG

Esportes

Esportes

Sem opção, Fluminense pode lucrar R$ 2,1 mi com venda de Luciano ao Atlético-MG


Luciano já avisou que deseja uma transferência para o Atlético-MG. Os mineiros, por sua vez, já estão com negociação avançada com o Leganés-ESP, clube que detém os direitos econômicos do atleta. Mesmo com contrato até o fim de 2021, o Fluminense não tem muito o que fazer.

Isso não quer dizer que o Fluminense sairá de mãos abanando. Há no contrato uma cláusula que prevê esse tipo de situação e que garante ao clube carioca 20% da negociação. É o que chamam de "taxa de vitrine".

O clube detentor dos direitos econômicos, no caso o Leganés, tem todo o direito de vender o atleta quando bem entender, mas desde que pague uma parcela da negociação à agremiação na qual o jogador está defendendo naquele momento.

No caso em questão, o Leganés cobra 2,5 milhões de euros (R$ 10,66 milhões), o que representa uma quantia de aproximadamente R$ 2,13 milhões direcionados aos cofres do Fluminense. O valor não é tão alto, sequer paga uma folha salarial do time, mas ajudará de alguma forma o clube das Laranjeiras.

A negociação
O Atlético-MG chegou a encaminhar um acordo com o atleta em meados de junho. Luciano se mudaria para a capital mineira para faturar cerca de R$ 300 mil por mês. Pouco mais de uma semana depois, o Leganés esfriou o negócio, alterando termos combinados inicialmente, de acordo com uma pessoa diretamente ligada às tratativas.

A situação voltou a ganhar força durante a Copa América 2019. Rui Costa, diretor de futebol do clube mineiro, mantém conversas com o estafe do atleta, liderado por Nilson Moura, desde o início da fase de grupos do torneio. Eles aproveitaram o recesso no futebol local para fazer uma reunião e tentar atender ao pedido dos espanhóis.
O Leganés quer receber 2,5 milhões de euros (R$ 10,66 milhões) à vista para liberar Luciano em definitivo. O Atlético-MG, a princípio, queria o negócio por empréstimo. No entanto, diante das negativas dos espanhóis, aceita adquirir os direitos do jogador, desde que o valor seja parcelado.

Luciano, de 26 anos, desperta o interesse do Atlético-MG desde a parada do Brasileiro 2019. Não à toa o jogador pediu à comissão técnica do Fluminense para não completar o sétimo jogo no torneio, o que inviabilizaria a mudança para outro clube. O atacante é o artilheiro do Fluminense em 2019, com 15 gols marcados em 31 jogos.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados