Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Segurança é prioridade no trabalho

Especial Saúde

Segurança é prioridade no trabalho


O brasileiro não tem medo do trabalho, mas, segundo os dados, tem se descuidado da proteção e da saúde durante o dia a dia profissional. Números do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho do Ministério do Trabalho (MPT) alertam para esse perigo.

De acordo com o levantamento, a estimativa é que, a cada 50 minutos, ocorra um acidente de trabalho no Espírito Santo: são cerca de 28 por dia. Em 2017, últimos dados da pesquisa, foram registrados 10.422 acidentes e 54 mortes no local de trabalho.

O técnico em Segurança do Trabalho e gerente Operacional da Provider, Deyvd Soares, destacou que muitos dos trabalhadores se recusam a usar os Equipamentos de Proteção Individual (EPI).

Ao agir dessa forma, além de colocar em risco a própria vida, o funcionário infringe a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Soldador utiliza equipamentos de proteção individual durante o trabalho, como forma de prevenir acidentes (Foto: Divulgação)
Soldador utiliza equipamentos de proteção individual durante o trabalho, como forma de prevenir acidentes (Foto: Divulgação)

O gerente operacional explicou que acidente de trabalho é tudo o que acontece no exercício da profissão ou a serviço de empresa ou empregador doméstico. São situações que causam lesão corporal ou perturbação funcional que ocasione morte, perda ou redução, permanente ou temporária, da capacidade de trabalho, como descrito na lei n°8.213/91.

“A legislação obriga a empresa a fornecer o EPI para o trabalhador e treiná-lo para o uso dos equipamentos. Mas há muitos que negligenciam o uso. No curso que damos aos trabalhadores sobre os equipamentos, trabalhamos não só a lei, mas também a conscientização”.

O gerente da Provider contou que, durante o curso NR-6 sobre o uso do EPI, também fala sobre as consequências para a família quando o trabalhador se recusa a usar os equipamentos.

Deyvd destacou ainda que é essencial que as empresas invistam em segurança do trabalho. Uma das formas é fazer a avaliação da exposição de risco do trabalhador.

Saiba mais sobre a Provider

Treinamentos

  • A Provider conta com seu próprio Centro de Treinamento, com salas climatizadas, equipamentos e estrutura para cursos de NR-35, que é o treinamento de trabalho em altura, e também NR-33.
  • Além disso, há o treinamento In Company voltado para a Saúde e Segurança do Trabalho (SST).
  • A inovação é o portal de Educação a Distância (EAD), onde oferece cursos teóricos como EPI, Introdução a SST, Cursos básicos de Primeiros Socorros e Combate a Incêndio.
  • São cinco unidades na Grande Vitória e uma em Baixo Guandu. Informações: www.provider-es.com.br


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados