search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Reforma da Previdência estadual vai aumentar alíquota de contribuição de servidores

Notícias

Economia

Reforma da Previdência estadual vai aumentar alíquota de contribuição de servidores


A reforma da Previdência estadual vai aumentar a alíquota de contribuição de servidores. A intenção do projeto de lei complementar é que o valor suba de 11% para 14%. O projeto será encaminhado nesta quarta-feira (13) à Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales) e pode ser aprovado ainda em 2019.

Esse foi apenas um dos projetos discutidos nesta quarta durante almoço entre representantes do governo do Estado e deputados estaduais no Palácio Anchieta, em Vitória. Na ocasião, estiveram presentes 23 parlamentares.

"Para o servidor atual, o que vai valer é o aumento da alíquota. Ele, é bom dizer, só passa a ser exigível após 90 dias após a aprovação da lei complementar", explicou o procurador geral do Estado do Espírito Santo Rodrigo de Paula.

Rodrigo de Paula, procurador-geral do Estado. (Foto: Ademir Ribeiro/Secom)
Rodrigo de Paula, procurador-geral do Estado. (Foto: Ademir Ribeiro/Secom)

Ainda de acordo com o procurador, a regra valeria também para o aposentado que recebe acima de R$ 5.839,45. "O aposentado hoje no Espírito Santo ele só paga o que ultrapassa o teto do regime geral da previdência social, que é algo em torno de R$ 5.800", disse.

"Então, o aposentado que ganha R$ 6 mil, hoje, ele paga 11% sobre R$ 200. E ele vai passar a pagar 14% sobre esses mesmos R$ 200", acrescentou.

Caso seja aprovado, o aumento passaria a valer 90 dias após a aprovação da lei complementar.

Outra proposta

Outra proposta, um projeto de lei complementar, apresentada pelo governo aos deputados foi de emenda à constituição estadual para cuidar do aumento da idade mínima para a aposentadoria. Atualmente, a idade é de 60 anos para homens e 55 para mulheres.

As regras vão valer para novos servidores. Já as para os trabalhadores que estão na ativa serão apresentadas posteriormente.

"A proposta altera isso para 65 anos para homens, e 62 para mulheres", explica Rodrigo de Paula.

De acordo com o procurador do Estado, o governo está confiante de que as propostas sejam aprovadas pelos parlamentares capixabas.

"Acho que há compreensão dos deputados e dos poderes da necessidade da reforma. Só esse ano, o Estado do Espírito Santo vai precisar fazer um aporte de quase R$ 2.5 bilhões para cobrir o rombo da previdência", destacou.

Mas neste caso, a aprovação é mais demorada. Para sua aprovação é preciso que ao menos 16 deputados sejam favoráveis à proposta. Já no caso da PEC, são necessários 18 votos favoráveis na Assembleia.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados