Notícias

Polícia

“Quero que a polícia pegue esse monstro e jogue ele na cadeia”, diz irmã de diarista queimada pelo ex


 (Foto: Dayana Sousa/Arquivo AT)
(Foto: Dayana Sousa/Arquivo AT)
A família da diarista de 37 anos, que foi queimada pelo ex-marido no último sábado (8), segue em oração pela recuperação dela e espera que o acusado seja preso.

A vítima está em como induzido no Hospital Jayme Santos Neves, na Serra, para onde foi levada após ser encurralada e atacada pelo ex, que é cadeirante. A tentativa de homicídio aconteceu no bairro Jardim Tropical.

Nesta quarta-feira (12), durante uma visita, uma das irmãs foi informada que ela começou a responder a estímulos. “Minha irmã a visitou hoje e o médico disse que ela já está ouvindo as pessoas falarem, mas ainda é delicada a situação dela. Hoje estamos um pouco mais calmos”, disse a irmã da diarista, que pediu para não ser identificada.

A irmã da vítima acredita que o acusado tenha sido ajudado por alguém depois de jogar álcool e atear fogo na ex-mulher. “Eu acho que ele não fez sozinho. Acredito que teve participação de outra pessoa. Tanto é que, quando as meninas olharam, ele já tinha sumido”, afirmou.

O homem continua foragido e a família quer justiça. “Eu quero que a polícia faça justiça. Que pegue esse monstro e jogue ele na cadeia", disse.

Além da prisão do agressor, os familiares desejam que a diarista volte para casa e para os filhos. “Entregamos nas mãos de Deus. Esperamos que ela melhore para cuidar dos filhos. Ela tem um menino de 2 anos, que é filho do monstro, e uma menina, de 5 anos, de um relacionamento anterior”, completou.

Leia também
Cadeirante põe fogo na ex-mulher por não aceitar fim de relacionamento
Diarista queimada pelo ex-marido terá mão amputada
“Ele não merece ficar solto enquanto ela está em coma”, diz irmã de diarista queimada por ex