search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Protesto interdita por 12 horas rodovias em Aracruz

Notícias

Publicidade | Anuncie

Cidades

Protesto interdita por 12 horas rodovias em Aracruz


Seis trechos das rodovias estaduais ES-257 e ES-010, no litoral de Aracruz, Norte do Estado, passaram a madrugada e parte do dia de ontem interditados por manifestantes que protestaram contra o aumento de 8,73% na passagem do transporte coletivo. O reajuste foi aplicado em fevereiro. Os protestos começaram por volta de 4h30 e o tráfego foi liberado somente no final da tarde, após mais de 12 horas de bloqueio.

As interrupções das pistas aconteceram na entrada de Vila do Riacho, em frente à entrada da aldeia indígena Pau Brasil, na Praia do Sauê, Rio Preto, Barra do Riacho, Santa Cruz, e também nas garagens das duas viações responsáveis pelo transporte coletivo, na sede do município, impedindo a circulação dos veículos.

Os trechos foram bloqueados com galhos de árvores, pneus, entre outros objetos. Apenas veículos como ambulâncias e viaturas militares estavam autorizados a passar. De acordo com manifesto do Movimento Transporte Nossa Aracruz, que coordenou o protesto, os usuários consideram o aumento abusivo, e reivindicam um serviço de melhor qualidade.

“Reivindicamos também uma tarifa única que não prejudique moradores de diferentes regiões, mais ônibus para atender a população, mais horários nos vários trajetos; passe livre para os estudantes; tarifa social aos domingos e adequação para a acessibilidade de deficientes físicos”, cita o manifesto.

Representantes das viações Expresso Aracruz e Cordial, responsáveis pela prestação dos serviços na sede e no interior do município, não retornaram às ligações da reportagem.

Já a prefeitura informou, por meio de nota, que o reajuste da tarifa foi feito dentro do que estabelece o contrato de concessão. A administração propôs ao movimento a criação de uma comissão para tratar o assunto. “Desta forma, ficou agendada para quinta-feira, às 14h, a primeira reunião dessa comissão”, finalizou a nota da prefeitura.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados