search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Problema tem família grande
Painel da Folha de São Paulo

Problema tem família grande

Ao implodir o PSL, Jair Bolsonaro praticamente sepultou as chances de migrar para uma legenda de grande ou médio porte. Dirigentes de partidos de centro-direita dizem ser "muito difícil" encontrar espaço para o presidente, seus filhos e cerca de 15 deputados, já que as direções nacionais e estaduais estão 100% estruturadas. Aliados do Planalto não se acanharam. Dizem que Bolsonaro está quase convencido a ir para uma agremiação pequena, "porque ele é maior do que qualquer sigla".

Caminho das pedras - A bolsa de apostas do caminho a ser seguido por Bolsonaro é liderada pelo Patriotas e pelo Partido da Mulher Brasileira, que mudaria de nome e estatuto.

De paus e pedras - De tão fratricida, a briga no PSL virou piada nos corredores do Congresso. Um presidente de partido diz que acolher Bolsonaro é contratar o título de "Bivar do amanhã", em referência a Luciano Bivar, o presidente do PSL acossado pelo Planalto.

Sem trégua - Aliados de Bolsonaro estudam apresentar acusações de mau uso dos recursos partidários ao Ministério Público Federal se o PSL seguir resistindo em auditar suas contas de 2014 a 2018. A tese é a de que é possível sugerir a abertura de uma ação civil pública para investigar suspeitas de irregularidades.

Livro de cabeceira - O grupo do presidente diz que esse entendimento foi defendido em obra publicada pelo procurador-geral, Augusto Aras. Intitulada "Fidelidade Partidária Efetividade e Aplicabilidade", ela abre margem à interpretação de que qualquer malversação de dinheiro público pode dar início a uma ação de improbidade administrativa.

Fins e meios - A ação seria o caminho mais efetivo para pedir o bloqueio do uso e do repasse de fundo partidário ao PSL.

Leite derramado - O clima é tão pesado no partido que Bivar já não esconde de ninguém hoje que quer Bolsonaro fora de suas fileiras. Nessa terça (15), deputados disseram que ele chegou a cogitar expulsar o presidente.

Moda que pega - Não é só o PSL que está em guerra. O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), excluiu o vice, Gustavo Paim (PP), do grupo de WhatsApp do primeiro escalão. Paim criticou a administração do tucano, que viu nisso um gesto de traição e deslealdade. A aposta é a de que o vice quer ser candidato no ano que vem.

Sem reprise - Mensagem publicada pelo general Villas Bôas em suas redes às vésperas de o STF retomar julgamento sobre prisão em segunda instância atiçou ânimos na corte. Ministros dizem que, desta vez, a chance de a pressão surtir efeito contrário é grande.

Ato de redenção - No texto, Villas Bôas cita risco de convulsão social. O general publicou mensagem mais incisiva no ano passado, às vésperas do julgamento de um habeas corpus do ex-presidente Lula. Na ocasião, o voto de Rosa Weber foi creditado à esse gesto dele.

Olhai além - Paulo Guedes (Economia) começou a detalhar os próximos passos de seu plano em reuniões com grupos de parlamentares. Nessa quarta (16), além de detalhar a ideia de criação do Conselho Fiscal, explicou pontos do pacto federativo e da reforma administrativa.

Você manda - Guedes afirmou que quer que os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), decidam sem interferência do governo por onde cada proposta vai começar a tramitar. Assim, espera evitar entraves e disputas por protagonismo.

Copo meio cheio - Embora o FMI tenha revisado para baixo a projeção de crescimento para 2020, Guedes, segundo relatos, se atem à previsão de que, neste ano, a expectativa melhorou para 0,9%. Ele avalia que a agenda de reformas já dá resultado. Parlamentares ouviram com ceticismo.

Visitas à Folha - Bruno Caetano, secretário de Educação da cidade de São Paulo, visitou a Folha nessa quarta. Estava acompanhado de Patrícia Lopes, assessora de comunicação da pasta.

Fernanda Barroso, diretora-geral da Kroll, também visitou a Folha nessa quarta. Estava acompanhada de Ian Cook, diretor da empresa, e de Guilherme Barros e Guilherme Brendler, da GBR Comunicação.

Tiroteio
"
É sinal de que o crescimento deve ser agenda prioritária. A desigualdade subiu na recessão por causa do desemprego."

De Carlos Góes, economista e fundador do Mercado Popular, sobre o aprofundamento da desigualdade medido em pesquisa do IBGE.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Tabuleiro

Apesar da disposição demonstrada pelo STF de tentar impor limites a Jair Bolsonaro, integrantes da classe política e do Judiciário avaliam que as principais investigações em andamento ainda dependem …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Mesmo lado

Líderes e presidentes de partidos da centro-direita dizem, nos bastidores, ser um excesso o pedido de apreensão do celular de Jair Bolsonaro no inquérito que apura as denúncias de Sergio Moro. …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Sinais

A suspeita de vazamentos de inquéritos sigilosos da Polícia Federal para o entorno do Presidente não se restringe ao caso de Flávio Bolsonaro. Relatório da investigação de candidaturas de laranjas em …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Corrente

A disseminação reiterada de informações falsas, muitas delas com ataques a autoridades, e as ameaças do presidente da República de desdenhar de ordens judiciais fizeram ministros do Supremo se unir …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Trajetória

Alvo da Polícia Federal, a primeira-dama do Rio, Helena Witzel, tem parca experiência como advogada. Um contrato de R$ 540 mil do escritório dela com uma empresa investigada na Lava a Jato do Rio é …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Sinuca

Pivô da crise entre Sergio Moro e Jair Bolsonaro, a Polícia Federal se encontra em uma situação delicada. Com a responsabilidade de apurar as acusações do ex-ministro da Justiça, a PF se vê em risco …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Dupla dinâmica

Os ataques de Jair Bolsonaro ao STF têm na mira principalmente dois ministros, Alexandre de Moraes e Celso de Mello, que o Presidente elegeu como inimigos próprios. Ontem, Bolsonaro compartilhou um …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Em série

Além de mostrar a tentativa de interferência indevida na Polícia Federal para proteger amigos e família, a reunião ministerial revelou ação semelhante de Jair Bolsonaro no Iphan, responsável por …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Inteligência

A declaração de Jair Bolsonaro, dada na sexta (22) à rádio Jovem Pan, para tentar justificar o que seria seu sistema particular de informações foi considerada um tiro no pé por advogados criminalista…


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

De onde veio

Virou mistério para integrantes do Ministério da Saúde o responsável pela nomeação de Zoser Hardman de Araújo para o cargo de assessor especial do ministro. Causou mais estranheza o fato de ele ser …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados