search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Por mais Tabatas atuando na política
Tribuna Livre

Por mais Tabatas atuando na política

Tayana Dantas  (Foto: Tribuna Livre)
Tayana Dantas (Foto: Tribuna Livre)
Lugar de mulher é onde ela quiser. Certo? Mas na política ainda não funciona bem assim. Temos desigualdades diversas no país – racial, social, só para citar alguns exemplos – e a de gênero é uma das mais presentes no nosso dia a dia. Quando o assunto é a participação feminina em mandatos, então, há situações que chegam a ser constrangedoras.

Um dos exemplos mais marcantes vem do próprio Congresso: somente em 2016 – ou seja, há apenas três anos – o plenário do Senado brasileiro passou a ter banheiro para as senadoras. É como se aquele espaço até outro dia nunca tivesse sido verdadeiramente um espaço para nós, mulheres.

O voto feminino no Brasil foi assegurado em 24 de fevereiro de 1932. Mas foi no decorrer do século XX que o voto das mulheres foi ganhando mais peso até que, nas eleições de 2000, as mulheres superaram os homens em números absolutos de eleitores. Esses números, entretanto, não se traduziram exatamente em aumento de representação.

Quando comparamos o Brasil com o mundo, estamos no rodapé de um ranking mundial de presença feminina em parlamento. Atualmente, o país ocupa a 152ª posição na lista de 193 países – segundo levantamento feito pela União Interparlamentar Internacional, com base em dados de janeiro de 2018.

Para incentivar o aumento dessa representação, acredito que devemos incentivar o protagonismo das mulheres em todas as áreas da sociedade, inclusive na política.

Por que não? Muitas mulheres não entram na atividade parlamentar ou executiva porque não recebem espaço nem apoio dos dirigentes partidários. Vemos muitas vezes mandatos de mulheres sendo usados como feudos familiares – que passam de marido para esposa, através da influência do sobrenome. Vemos também mulheres usadas como “laranjas” para cumprir as chamadas cotas de gênero – que asseguram 70% das candidaturas para um sexo e 30% para outro. São formas de driblar a suposta igualdade que nossos legisladores “tentaram” garantir.

Mas também vemos novas lideranças do sexo feminino fazendo a diferença na política. E o que proponho é que olhemos para elas. Elas podem nos inspirar. Um bom exemplo que posso citar é o da deputada federal Tabata Amaral (SP).

Ela foi a sexta deputada federal mais votada em São Paulo no ano passado e tem ganhado destaque no Congresso com uma postura que representa a essência da nova política: atuante e estudiosa sobre os temas que representa – em especial a educação.

Foi Tabata quem protagonizou em março deste ano um embate que viralizou nas redes sociais com o então ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, na Comissão de Educação da Câmara.

“Em um trimestre, não é possível que o senhor apresente um Power Point com dois, três desejos para cada área da educação. Cadê os projetos? Cadê as metas?“, questionou a parlamentar.

Tabata expressou aquilo que todos nós gostaríamos de dizer sobre a inércia de Vélez. A mudança que tanto desejamos passa por cada um de nós.

Em casa, na família, no trabalho, na política. E a igualdade que defendemos passa também por uma participação mais ativa das mulheres na política.

Que tenhamos mais Tabatas. Você, inclusive, pode ser uma delas.

Tayana Dantas é fundadora do Movimento Vila Nova


últimas dessa coluna


Exclusivo
Tribuna Livre

Democracia e fé. Ou a fé na democracia

A democracia é objeto de análise de inúmeros pensadores, desde Aristóteles, passando por Maquiavel e Montesquieu, além de muitos teóricos contemporâneos. Tratava-se, inicialmente, de um modo de …


Exclusivo
Tribuna Livre

Arquitetos trabalham por cidades mais sadias durante a pandemia

A pandemia do Coronavírus despertou por todo País uma rede de solidariedade, colaboração e interlocução da sociedade civil, que se apropriou das mídias e plataformas digitais para dialogar e planejar …


Exclusivo
Tribuna Livre

Medidas adotadas nos EUA que serviriam muito bem ao Brasil

O índice de percepção da corrupção criado pela ONG Transparência Internacional é o principal indicador de corrupção no setor público do mundo. Criado em 1995, o índice é publicado anualmente, em mais …


Exclusivo
Tribuna Livre

Educação especial durante a pandemia aproxima pais e filhos

Que o isolamento social proposto como medida de prevenção à Covid19 tem possibilitado a reorganização e o fortalecimento dos núcleos familiares, isso é fato. O tempo, que antes nos faltava, agora …


Exclusivo
Tribuna Livre

O piloto, a governança e o Tribunal de Contas

Imagine estar em um voo tranquilo, quando de repente as condições mudam drasticamente e o avião ameaça colapsar. O que se espera do piloto naquele momento? Que ele tome decisões assertivas de maneira …


Exclusivo
Tribuna Livre

Preconceito e sofrimento mental em tempos de pandemia

Vivenciar uma quarentena com todo o recolhimento que a mesma nos impõe (isolamento social e familiar), com mudança ou perda do trabalho, paralisação do ir e vir e a crise econômica que já bate às …


Tribuna Livre

Médicos estrangeiros podem ajudar no combate à pandemia

Milhares de médicos formados no exterior aguardam há três anos pelo exame que habilita para o exercício da profissão. O Revalida, exame de revalidação de diplomas de Medicina, aplicado pelo Instituto …


Exclusivo
Tribuna Livre

Telemedicina como solução para a “terceira onda” do coronavírus

O mundo neste momento se uniu em uma pesquisa maciça sobre o novo coronavírus. As medidas de prevenção, estatísticas de óbitos por região, opiniões sobre isolamento são narradas por leigos e …


Exclusivo
Tribuna Livre

Duas pandemias: Covid-19 e obesidade

Desde que a OMS classificou a Covid-19 como uma pandemia, a população vivencia mudanças na vida e na comunicação sobre saúde. Medidas de isolamento social para conter o avanço da doença foram …


Exclusivo
Tribuna Livre

Estudo mostra que autismo cresce no mundo e no Brasil

O mais novo levantamento do Centro de Controle de Doenças e Prevenção (CDC) dos Estados Unidos traz números preocupantes sobre a prevalência do Transtorno do Espectro Autista (TEA) no País, acendendo …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados