X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Polícia recupera relógios de bolso de mais de 200 anos no Estado

Os relógios foram avaliados em cerca de R$ 20 mil

Amanda Drumond | 04/02/2022 15:35 h

Relógios de bolso, com mais de 200 anos, recuperados pela polícia |
Relógios de bolso, com mais de 200 anos, recuperados pela polícia | |  Foto: Divulgação/PCES
 

Relógios de bolso importados de mais de 200 anos, que pertencem a um colecionador de Vila Velha, foram recuperados pela Delegacia de Segurança Patrimonial (DSP), na zona rural de Marechal Floriano, região Serrana do Estado, na manhã da última terça-feira (2).

Os 11 relógios foram avaliados em cerca de R$ 20 mil e, já que alguns são do ano 1800, a idade dos objetos chega a 222 anos.

Um homem de 42 anos chegou a ser preso, mas, segundo a Polícia Civil, ele havia comprado os acessórios sem saber que eram de origem ilícita. O autor do furto já foi identificado.

O crime aconteceu dentro de uma casa, no bairro Praia da Costa, Vila Velha, em 2021. Entretanto, a vítima registrou uma ocorrência apenas no dia 31 de janeiro deste ano. Após dois dias de investigação, os policiais descobriram que um homem de 42 anos havia comprado os relógios.

“Ao chegarmos ao local, localizamos o homem que declarou de forma espontânea que comprou onze relógios de bolso antigos para sua coleção e que a negociação com o vendedor começou no dia 29 de dezembro”, conta o titular da Delegacia de Segurança Patrimonial (DSP), delegado Gianno Trindade.

O vendedor afirmou que era dono dos relógios e que estava querendo se desfazer, pois não tinha tempo para fazer a manutenção necessária. Com isso, o comprador marcou um encontro com ele, no dia 3 de janeiro, para realizar a compra.

No dia combinado, os dois se encontraram em um posto de gasolina em Marechal Floriano e a compra foi paga por meio do Pix.

Já que o homem adquiriu os relógios sem saber da origem ilícita, a polícia informou que ele apenas assinou um termo circunstanciado por receptação culposa, e foi liberado após assumir o compromisso de comparecer em juízo.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS