X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Motorista amarrou bobina que matou professor, diz polícia

| 07/12/2019 08:52 h | Atualizado em 07/12/2019, 11:46

Mauro Celso Azevedo Guimarães, de 44 anos
Mauro Celso Azevedo Guimarães, de 44 anos |  Foto: Reprodução/Acervo Pessoal
A polícia concluiu, na quinta-feira, o inquérito sobre a morte do professor Mauro Celso Azevedo Guimarães, de 44 anos.

Ele foi atingido por uma bobina que se soltou de uma carreta, no último dia 9 de outubro, em São Torquato, Vila Velha.

Segundo a polícia, o motorista Gilson Antonio Pena, 50, foi indiciado pelo crime de homicídio culposo (sem intenção de matar) na direção de veículo automotor.

Os laudos, segundo nota enviada pela Polícia Civil, apontaram que o veículo transitava acima da velocidade permitida no momento do acidente.

Bobina se desprendeu de carreta e atingiu a moto do professor
Bobina se desprendeu de carreta e atingiu a moto do professor |  Foto: Simony Giuberti / AT

Além disso, “a amarração da carga estava em desacordo com a legislação. As investigações também apontaram que o próprio motorista era o responsável pelo acondicionamento da carga na carroceria”.

Morte
O acidente aconteceu às 12 horas do dia 9 de outubro, na avenida Vale do Rio Doce, a poucos metros da sede da Polícia Federal.

Gilson trabalha há 16 anos como motorista e disse, na época, que nunca tinha se envolvido em acidente. A reportagem tentou contato com a defesa dele, mas não houve retorno.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS