Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Polícia Civil indicia casal por tentar extorquir Amaro Neto
Plenário
Fabiana Tostes

Fabiana Tostes


Polícia Civil indicia casal por tentar extorquir Amaro Neto

Deputado Amaro Neto  (Foto: )
Deputado Amaro Neto (Foto: )

A Polícia Civil concluiu o inquérito e indiciou o cabo da Polícia Militar Fernando Marcos Ferreira e sua mulher, a pedagoga Keila Bonde Ferreira, que foram presos na última sexta-feira (30) acusados de tentar extorquir o deputado estadual Amaro Neto (PRB).

O policial foi indiciado no artigo 158 (extorsão), parágrafo 1º, do Código Penal, por ter “constrangido a vítima mediante grave ameaça, com o intuito de obter para si indevida vantagem econômica, referente ao pagamento da quantia de R$ 500 mil, sob pena de divulgação de vídeo íntimo que mantinha em sua posse”.

Ele também foi indiciado no artigo 147 (ameaça), duas vezes, por ter ameaçado Amaro e seu assessor, Elder Sena. Já Keila foi indiciada no artigo 158 (extorsão), com a mesma alegação aplicada ao marido.

De acordo com o Código Penal, a pena por extorsão é de reclusão, de quatro a dez anos, e multa. O que pode ser agravado para 5 anos e 4 meses a 15 anos, por ter sido cometido por duas pessoas. Já a pena por ameaça é de um a seis meses, ou multa.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados