Fabiana Tostes

Fabiana Tostes


PM preso por tentar extorquir Amaro Neto foi candidato a vereador pelo PPS

O cabo da PM Fernando Marcos Ferreira, que foi preso na última sexta-feira por supostamente ter tentado extorquir o deputado estadual Amaro Neto (PRB), já foi candidato a vereador em Cariacica. Ele disputou a eleição pelo PPS em 2016.

O militar usou, como nome na urna, “Cabo Fernando” e seu número era o 23.007. Ele teve apenas 133 votos. Militares da ativa se filiam a um partido político próximo às eleições (durante a convenção) e, não sendo eleitos, se desfiliam e retornam para a Corporação.

Questionado, o presidente estadual do PPS, Fabrício Gandini, disse que o militar não está filiado ao PPS e que não o conhece. Disse ainda que, por ser de Cariacica, provavelmente o PM poderia fazer parte do grupo político do prefeito do município, Juninho (PPS) – que não é o mesmo do prefeito de Vitória, Luciano Rezende (PPS), tendo Amaro Neto começado sua carreira política no PPS por intermédio de Juninho. Procurado, Juninho não retornou aos contatos da coluna Plenário.

O militar foi preso em flagrante na última sexta-feira acusado de tentar extorquir em R$ 500 mil o deputado Amaro Neto. O motivo da extorsão seria a ameaça de tornar público um suposto vídeo íntimo do deputado com a mulher do PM, Keila Bonde Ferreira. Amaro e Keila mantinham um relacionamento extraconjugal.