search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Passageiros de ônibus são 42% do total de contaminados pelo coronavírus no Estado

Notícias

Publicidade | Anuncie

Coronavírus

Passageiros de ônibus são 42% do total de contaminados pelo coronavírus no Estado


Terminal de Carapina  (Foto: Leone Iglesias/AT)
Terminal de Carapina (Foto: Leone Iglesias/AT)

A quarta fase do inquérito sorológico avaliou, pela primeira vez, o uso de transporte público por pessoas que tiveram contato com o vírus. O levantamento apontou que 42,1% dos que já foram infectados no Estado utilizam ônibus.

Os resultados dessa fase do inquérito sorológico foram apresentados na manhã de sábado (27) pelo secretário estadual da Saúde, Nésio Fernandes, em coletiva de imprensa transmitida pela internet.

Entre os que testaram positivo, 21,9% têm frequência de uso superior a quatro vezes por semana; 20,2% andam de ônibus até três vezes por semana; e 29,1% fazem viagens de mais de meia hora.

Segundo o secretário da Saúde, Nésio Fernandes, pessoas que passam de 30 a 60 minutos dentro do coletivo com frequência semanal superior a quatro vezes têm maior risco de serem infectadas.

Nésio destacou medidas que já são adotadas para reduzir o risco de contaminação no transporte coletivo. “Nós iremos apresentar ao centro de controle todas as conclusões do inquérito e novas medidas podem ser tomadas”, acrescentou.


Saiba mais


Número de infectados

386.193 pessoas já tiveram o novo coronavírus no Espírito Santo. É o que mostra a quarta fase do inquérito sorológico, realizado pelo governo do Estado.

Desse número: 227 mil estão na Grande Vitória e 88 mil, no interior.

  • Os testes foram realizados entre os últimos dias 22 e 24.

  • Foram aplicados testes em Afonso Cláudio, Alegre, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Colatina, Linhares, Nova Venécia, São Mateus, Serra, Vila Velha, Vitória, Baixo Guandu, Conceição da Barra, Ecoporanga, Iúna, Marataízes, Santa Maria de Jetibá, Sooretama e Viana.

  • Comparado com a primeira pesquisa, realizada entre os dias 13 e 15 de maio, o índice atual é cinco vezes maior.

  • A porcentagem de pessoas contaminadas pela Covid-19 no Espírito Santo passou de 7,4% para 9,6%.

  • Na Grande Vitória, a taxa passou de 9% para 11%.

  • No interior do Estado, ela evoluiu de 3,1% para 4,4%.

Perfil da população

  • As mulheres representam 66,3% das pessoas analisadas que testaram positivo para a doença.

  • Entre os homens, o percentual foi de 33,7%.

  • A faixa etária da população que fez parte da pesquisa entre 41 e 60 anos de idade foi a mais afetada: 36,9% apresentaram resultado positivo. Entre as pessoas de 20 a 40 anos, 32,5% estavam contaminadas pela Covid-19.

  • No quesito raça e cor, a população de pretos e pardos infectados pelo vírus somam 65,9%, o que representa mais do que o dobro da população de brancos contaminados, sendo 32,6%.

Uso do transporte coletivo

  • Pela primeira vez, o inquérito sorológico analisou a utilização do transporte coletivo em relação à contaminação da doença.

O resultado mostra que:

  • Das pessoas que participaram do teste, foram infectadas 17,4% da população que usa coletivos de 30 a 60 minutos ao dia.

  • Já entre os que usam transporte coletivo por mais de 60 minutos ao dia, foram infectados 11,7%.

  • Entre os que usam o transporte coletivo mais de 4 vezes por semana, 21,9% estavam infectados.

Cura sem internação

  • 30,4% dos infectados pelo novo coronavírus não apresentaram sintomas da doença.
    do total de infectados, 36% buscaram atendimento nas unidades de saúde.

  • A pesquisa indica que a Covid-19 é curada de forma espontânea em cerca de 80% dos infectados.
    Porém, o elevado número de mortes provocado pela doença representa um desafio ao sistema de saúde.
    Matriz de risco

  • O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, disse que não haverá nesta semana uma mudança na matriz de risco adotada atualmente no Espírito Santo.

  • A Matriz de risco serve para classificar os municípios em relação aos casos de Covid-19. Apesar do crescimento, houve uma desacelaração do contágio em algumas cidades.

Fonte: Sesa.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados