Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

PT quer avançar para além das fronteiras
Painel da Folha de São Paulo

PT quer avançar para além das fronteiras

O PT vai aproveitar a fenda aberta no coração da Lava a Jato pelas revelações do site The Intercept Brasil para tentar ampliar o movimento político de questionamento dos métodos da operação. A cúpula da sigla atuará em etapas. Nesta terça (11), age para unificar o discurso dos demais partidos de esquerda. Em seguida, quer atrair os de centro. Sem prejuízo ao mote "Lula Livre", a ideia é discutir o caso sob o foco jurídico, como ataque ao Estado Democrático de Direito – e não só aos seus quadros.

Jogo de xadrez - Houve forte movimentação nos bastidores para convencer a cúpula do PT de que não é hora de fazer da fissura na imagem da Lava a Jato uma espécie de plebiscito sobre a condenação de Lula. O próprio ex-presidente mandou recados pedindo cautela e pensamento estratégico.

Tiro de canhão - Líderes petistas deram ordem para que nenhuma iniciativa isolada fosse tomada no Judiciário ou em órgãos como o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Pedido semelhante foi feito aos juristas que colaboram com a sigla. A ideia é promover ações incisivas, de impacto, e não pulverizar as investidas.

Basta - Membros do Supremo e do Superior Tribunal de Justiça (STJ)  passaram a noite desse domingo (9) e todo o dia desta segunda (10) discutindo as implicações do material do The Intercept. Na avaliação de ministros, para o universo jurídico, uma confirmação do que veio à tona seria "a pá de cal moral no veredito de Lula".

Mau caminho - Um integrante do Supremo Tribunal Federal (STF) diz que a lei é clara ao vedar orientação do magistrado às partes e que, pelas mensagens, Sérgio Moro teria direcionado o trabalho dos procuradores em ao menos dois momentos – o mais explícito deles foi ao supostamente indicar uma fonte à acusação.

Duplo grau - Os ministros do Supremo também especularam sobre eventual consequência das revelações na condenação de Lula. Uma ala argumenta que uma mudança é pouco provável, porque as penas impostas por Moro foram referendadas pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

Maçã podre - Outro grupo, porém, avalia que, confirmado o teor das mensagens, será possível afirmar que Moro direcionou a ação da procuradoria desde a investigação, o que comprometeria o processo.

Todo mundo em pânico - Advogados que negociaram delações com as forças-tarefas de Curitiba e do Rio relataram temor de terem suas conversas divulgadas.

Magoei - Não agrada à equipe econômica a saída política encontrada para viabilizar a liberação de crédito extra ao governo. O pedido foi de R$ 248 bilhões, mas o Congresso só deve autorizar R$ 146 bilhões. O restante será coberto com lucro do Banco Central (BC).

Magoei II - O arranjo diminui a autonomia na gestão do Orçamento. O dinheiro do BC, por exemplo, poderia ser poupado para 2020 ou ainda para cobrir a parte do débito do BNDES, que resiste em devolver os R$ 126 bilhões da União pedidos pelo ministro Paulo Guedes (Economia).

SOS - O governo precisa da aprovação do crédito para tomar dinheiro emprestado e pagar, já no fim deste mês, despesas como aposentadorias e benefícios sociais. Sem esse endosso, não poderá fazer a operação. A situação é emergencial, na visão do Tribunal de Contas da União (TCU).

Meu jeito - Conduzido à presidência do PSL de São Paulo sob protesto de uma ala da sigla, Eduardo Bolsonaro ameaçou deixar a legenda caso fosse obrigado a fazer uma composição com seus adversários internos. O presidente nacional da legenda, Luciano Bivar (PSL-PE), que trabalhava por um acordo, achou melhor desistir para não melindrá-lo.

Diga ao povo que fico - O deputado Luiz Philippe de Orleans e Bragança (SP) sugeriu que Bivar, alvo de suspeitas do uso de laranjas na campanha de 2018, se afastasse da presidência do PSL. O pernambucano ouviu o conselho, mas declinou. A cúpula do partido diz que ele ainda tem apoio da maioria da bancada.

Visita à Folha - Abilio Diniz, presidente do conselho de administração da Península Participações, visitou a Folha nessa segunda-feira, onde foi recebido em almoço. Estava acompanhado de Fernanda Viola, gerente de Comunicação da empresa, e Sérgio Malbergier, consultor de comunicação.

Tiroteio
"O caso se reveste de extrema gravidade uma vez que compromete princípio fundamental do Judiciário, a imparcialidade."

Do ex-procurador-geral Claudio Fonteles, sobre as mensagens que revelam troca de informações entre Moro e Dallagnol na Lava a Jato.


últimas dessa coluna


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

O inverno está chegando

Sinais emitidos por Jair Bolsonaro colocaram em alerta integrantes da PGR. Somada às mudanças na Receita e no Coaf, a demora para indicar o nome que vai liderar o MPF fez grupos de procuradores se …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Projeto sobre abuso de autoridade lança desafio para Bolsonaro

A aprovação do projeto que pune o abuso de autoridade lançou um desafio político considerável para Jair Bolsonaro. O Presidente, cada vez mais pragmático no trato com o Congresso, terá de fazer uma …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Tempo fechado

A tempestade perfeita que se formou em torno da Receita Federal, cuja atuação vem sendo questionada por integrantes dos três Poderes, colocou em xeque a permanência de Marcos Cintra na chefia do …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Ideia fixa

Integrantes da ala mais radical do bolsonarismo tentam alavancar nas redes sociais uma convocação para protestos contra o Supremo. A mobilização chegou a integrantes do Judiciário –e assustou pela …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Força do exemplo

O presidente do PSL, Luciano Bivar (PE), mergulhou na articulação para fazer de Alexandre Frota (PSL-SP) o símbolo do primeiro expurgo partidário motivado por críticas a Jair Bolsonaro e seu governo. …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Caminho sem volta

Peça-chave na articulação para fazer de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) embaixador em Washington, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), tem demonstrado preocupação com o caso. O democrata …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

O pulso ainda pulsa

As fraturas acumuladas por Sergio Moro (Justiça) entre integrantes dos três Poderes nos últimos dois meses não foram suficientes para corroer o apoio que ele tem em diversos setores da sociedade. …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Todo Carnaval tem seu fim

Num sinal enfático à "república de Curitiba", Câmara e Supremo responderam institucionalmente à decisão da juíza Carolina Lebbos de transferir Lula para Tremembé (SP). A ordem dela foi lida no STF …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Pá de cal

A revelação do El País e do The Intercept de conversas de membros da força-tarefa sobre o ministro Gilmar Mendes, do STF, selaram a indisposição do Supremo com Deltan Dallagnol. Se o Conselho …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Fortaleza

O novo ataque de Jair Bolsonaro aos governadores do Nordeste dá combustível à estratégia da esquerda de transformá-los no principal núcleo de oposição ao governo federal. Em documento interno, a …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados