search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Paixão S.A.
Gilmar Ferreira
Gilmar Ferreira

Gilmar Ferreira


Paixão S.A.

A discussão em torno do sucesso esportivo do Flamengo tem acirrado os ânimos em grupos de WhatsApp, desfeito amizades entre torcedores rivais nas redes sociais e destemperado batalhas ideológicas entre jornalistas esportivos.

Mas o pano de fundo deste cenário bélico não é a falta de qualidade dos jogadores rubro-negros ou um possível imerecimento do time treinado pelo português Jorge Jesus. Nisso, aliás, todos concordam: o elenco é irretocável e o futebol exibido é o melhor visto nesta temporada.

O que separa gregos de troianos nos embates é o dinheiro que o campeão do Brasileiro e da Libertadores passou a faturar com as cotas de TV de seus jogos desde o final do Clube dos Treze, em 2011.

Para muitos, a receita foi o anabolizante que deu músculos fortes ao projeto de reestruturação do clube — o que não é verdade absoluta.

A negociação direta deu maior poder de barganha ao Flamengo, mas o percentual desta rubrica no faturamento anual esteve quase sempre em torno dos 35%.

Gestão

É perigoso falar em números sem o acesso às nuances de cada negociação. Prefiro me ater à capacidade de mobilização e a competência na formatação do modelo de gestão profissional.
Entre 2013 e 2015, o Flamengo conseguiu estar unido em torno do projeto de saneamento das finanças e, entre 2016 e 2018, ainda que dividido politicamente, foi comedido na contratação de jogadores para terminar a obra de seu moderno CT e deixar R$ 100 milhões em caixa para a nova gestão.

Peça importante

Lembro de uma passagem ocorrida no primeiro mandato, durante processo de seleção de um executivo do alto escalão. Mapeado por uma empresa de recursos humanos acionada pelo clube, o profissional encantava o vice-presidente da pasta na sabatina meramente técnica.

E o “cartola” já estava convencido de estar diante do escolhido quando ouviu dele, ao final da conversa, o desejo de uma confissão: “Preciso te dizer que sou torcedor do Botafogo. Tem problema?”

Certo que o valor profissional estava acima da simpatia clubística, o dirigente respirou aliviado e respondeu de forma objetiva:

“Você poderia ser o mais apaixonado dos rubro-negros que as métricas de cobrança seriam as mesmas. Aqui, respeitando as normas da empresa e entregando resultados, você pode ser simpático a qualquer outro rival. A infelicidade será sua...”, brincou.

Importante dizer que o gestor, hoje de volta ao mercado, foi peça das mais importantes na remodelação dos processos internos e na renegociação com credores.
Dá para entender a diferença?

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Invictus

Jorge Jesus e João de Deus, por certo, estão satisfeitos com a atuação dos “miúdos” rubro-negros no 1 a 0 sobre o Vasco dessa quarta-feira. Os dois estavam no Maracanã e viram de perto que o Flamengo …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

O valor do ídolo

Besteira gastar tempo em análise racional sobre o interesse do Fluminense no retorno do Fred. Porque o sentimento que move o presidente do clube não leva em consideração os aspectos técnicos. Mário …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Minhas impressões

Primeira rodada do Estadual do Rio, times ainda em fase de montagem, muitas deficiências e poucas virtudes. Está aberta oficialmente a temporada do futebol 2020 e tenho a percepção de que os clubes …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

À espera da final

Tivesse o presidente da Federação de Futebol do Rio um pouco mais de boa vontade e ousadia, o Campeonato Carioca, que inicia amanhã em sua fase principal, seria mais do que uma competição charmosa. E …


Gilmar Ferreira

O olho gordo

O zagueiro Lucas Freitas, de 18 anos, prestes a completar 19 na próxima segunda-feira, foi um dos destaques do Flamengo na conquista do Copa do Brasil sub-17 em 2018. E, em 2019, foi titular em 12 …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

A nova face alvinegra

Me preocupa a situação em que se encontra o Botafogo, que este ano trabalha sob gestão de comitês não remunerados — um grupo voltado para as ações no departamento de futebol, outro para a captação de …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

O Nordeste reage

O Ceará já contratou 10 jogadores para a próxima temporada, entre eles o goleiro Fernando Prass, de 41 anos, e o centroavante Rafael Sóbis, de 34. E ainda se sente forte na luta contra o Fluminense …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Cinco por um

Impressiona a estratégia que está sendo posta em prática pela diretoria do Flamengo para melhorar a qualidade do elenco. Se o objetivo na virada de 2018 visava à formação de um time capaz de grandes …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Quanto vale?

Gabriel Barbosa, o Gabigol, fez sete gols no Carioca, nove na Libertadores e 25 no Brasileirão — marca que derrubou o recorde de Zico, que havia feito 22 em 1980. Não foi só isso: com os dois …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

DNA que faz a diferença

A seleção brasileira sub-23, que jogará o torneio pré-olímpico na Colômbia, entre 18 de janeiro e 9 de fevereiro, traz uma curiosidade que muito me agrada. Como a competição não é oficializada …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados