Os cuidados com a Black Friday

Campanhas promocionais do comércio sempre exercem um efeito de sedução no consumidor, que aproveita esses períodos para adquirir alguns itens de consumo.

Um exemplo é a Black Friday, termo com origem nos Estados Unidos que trata-se de um dia especial em que muitas lojas físicas e online, no Brasil e em diversos países, concedem descontos significativos nos preços de vários produtos.

Esse efeito tentador, no entanto, contagia também aqueles consumidores que não tem muito controle sobre as finanças pessoais. Por isso, é preciso ter cuidado para não comprometer o orçamento com as compras. Antes de sair gastando, portanto, é válido atentar para a necessidade de comprar adequadamente sem correr o risco de ingressar num ciclo de endividamento.

Neste ano, a Black Friday acontece hoje e muitos aproveitam para comprar os presentes de Natal e aqueles itens que há tempos estão planejando adquirir. Uma das dicas é fazer uma lista de todas as despesas e receitas do mês e verificar se o gasto é inferior a 20% dos rendimentos.

Caso não esteja com o orçamento muito comprometido, estipule um valor de quanto poderá gastar na Black Friday para comprar um produto que realmente esteja precisando sem comprometer o orçamento.

Mas se o seu orçamento já está comprometido com algumas contas antigas, a orientação é não fazer novas compras, mesmo que os produtos estejam com preços atrativos. Quem não conseguir resistir aos apelos das promoções poderá se endividar ainda mais e agravar o comprometimento das finanças pessoais.

Outra orientação importante é fazer uma pesquisa de preço para saber os valores dos produtos, em várias lojas, antes do início da Black Friday.

Desta maneira, é possível saber no dia da liquidação se o valor é realmente promocional ou se a loja está fazendo propaganda enganosa.

Também é salutar ficar atento a algumas "armadilhas" que podem surgir nesses períodos. Nas compras pela internet, por exemplo, vale a pena verificar se o nome da loja consta em alguma lista dos órgãos oficiais de empresas com baixa reputação. O Procon-de São Paulo é uma das instituições que possui uma lista online com mais de 400 empresas que o consumidor não deve confiar.

Antes de comprar, é valido ainda se certificar se o produto está realmente em promoção. As lojas virtuais não são obrigadas a colocar todos os produtos na promoção. Se ao selecionar o produto desejado a indicação não estiver clara, tente tirar sua dúvida com a loja por meio dos canais de contato oferecidos no site.

As condições de pagamento devem ser analisadas com atenção especial. É fundamental ler as condições de prazos de entrega e a política de trocas e devoluções antes de finalizar a compra.

Desta forma, os consumidores evitam frustrações e surpresas desagradáveis. Se tiver dúvidas, entre em contato com a loja para saná-las antes de fechar o negócio.

Em suma, comprar sempre é um ato prazeroso, mas honrar as dívidas é melhor ainda. Por isso, antes de fazer novas dívidas, lembre-se que você já tem um orçamento de gastos mensais e que nem sempre é útil aproveitar uma promoção.

Pois, ao comprar para ganhar descontos sem ter feito um planejamento prévio, poderá comprometer sua renda e seu nome ser incluído na lista de inadimplentes do SPC e da Serasa.

Ricardo Paixão é presidente do Conselho Regional de Economia do Espírito Santo (Corecon-ES)


últimas dessa coluna


Jogos eletrônicos não são mais sinônimo de sedentarismo

A mãe pergunta à filha como foi o dia de aula, e a menina responde que passou a maior parte do dia disputando jogos eletrônicos. Surpresa, a mãe já se prepara para ligar para a escola e perguntar que …


A influência das mídias sociais sobre as decisões políticas

Estamos observando, no Brasil e em outras partes do mundo, o povo se reunindo através das redes digitais com o objetivo de influenciar as decisões políticas. Será que as principais decisões serão …


O Moscoso não morreu e nem morrerá por causa da violência

O fato ocorrido no dia 15 de janeiro, quando três vidas foram ceifadas de forma brutal, na divisa do bairro Piedade, mesmo em se tratando de um ato isolado, nos causou indignação. Mas foi inaceitável …


A lei e a quebra de contrato na compra de imóveis na planta

Quase no apagar das luzes do ano de 2018, na última sexta-feira, dia 28 de dezembro, foi publicada a Lei Federal nº 13.786, que visa regulamentar a resolução por inadimplemento de contratos de …


Telemedicina traz ganhos, mas não é remédio para todos os males

A divulgação da Resolução nº 2.227/18, do Conselho Federal de Medicina (CFM), que estabelece critérios para prática da telemedicina no Brasil, provocou um grande debate sobre o tema, durante o qual …


Será um desserviço ao País desmantelar aquilo que dá certo

Atualmente, o sistema cooperativista tem sido bastante evidenciado pelo seu constante crescimento e pela sua participação no combate à exclusão social, valorizando o homem pelo que ele é, tornando-o …


A importância do planejamento para se saber aonde quer chegar

Ao receber a resposta de Alice, que diz não saber para onde quer ir, uma vez que estaria perdida, o Gato é enfático: “Para quem não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve”. O trecho da história …


Ferida emocional e baixa fé religiosa põem vidas em risco

Revista de circulação nacional diz que acontece um suicídio no mundo a cada 40 segundos. No Brasil, a cada 45 minutos. E em Vitória? Não sabemos, pois a mídia, com a sábia intenção de não incentivar, …


Pacote anticrime de Moro é bom, mas peca em alguns pontos

O ministro Sérgio Moro divulgou as primeiras medidas concebidas para o enfrentamento da criminalidade. Sob o impacto inicial das soluções apontadas, várias análises foram feitas logo após sua …


É direito de alunos terem acesso às informações de seus cursos

Há quase quatro anos, A Tribuna publicou neste mesmo espaço um artigo em que eu falava sobre o Exame de Ordem e o direito à informação. Citei o Projeto de Lei 214/2015, proposto pelo então deputado …