Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

O que acontece com a Seleção?
Papo do Dias
Flávio Dias

Flávio Dias


O que acontece com a Seleção?

Seleção tem vários bons e alguns ótimos jogadores (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
Seleção tem vários bons e alguns ótimos jogadores (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
A camisa amarela da Seleção Brasileira é um símbolo nacional, assim como a bandeira ou o Hino. E não é exagero. Quem já teve oportunidade de viajar para qualquer outro país sabe bem disso. Ela extrapola o significado de um simples uniforme.

Vestir a camisa da Seleção deveria, então, ser o ápice da carreira de qualquer jogador. Aquele sonho que todo brasileiro já teve um dia.

Mas não tem sido assim. A Seleção, a cada ano, parece ficar mais distante do torcedor. Um casamento em crise profunda. Quem não lembra dos tempos em que uma convocação já era suficiente para criar expectativa e parar os torcedores em frente à televisão? Hoje, as convocações são feitas sem alarde algum. Culpa de quem?

Nesta terça-feira (26) a Seleção joga contra a República Tcheca, às 16h45, em Praga. Você sabia? Se sabia, vai acompanhar o jogo? É o último teste antes da Copa América. Competição que, por sinal, vai acontecer no Brasil! Deveríamos estar mais empolgados, não?

Não força, Tite!

Tite contra o Panamá (Foto: Pedro Martins/Mowa Press)
Tite contra o Panamá (Foto: Pedro Martins/Mowa Press)
Aí o Tite vem e fala, logo após o empate com o poderosíssimo Panamá, 76ª seleção no ranking da Fifa, que o estágio da Seleção Brasileira é esse mesmo!!!

Geração

Não é de hoje que faltam protagonistas na Seleção Brasileira. Até mesmo Neymar, nosso camisa 10 e jogador mais importante da sua geração, só foi o “dono do time” no Santos. No Barcelona, ficou sempre à sombra de Messi, apesar de ter feito grandes atuações. Foi para o PSG para ser a maior estrela, mas rapidamente viu Mbappé crescer e dividir as atenções.

A geração atual não é fraca. Não mesmo. Há vários bons jogadores, como os laterais das últimas convocações; alguns ótimos, como Firmino, Marquinhos, Arthur, Richarlison e Paquetá; mas craques, daqueles que decidem, só o Neymar.

Carisma

Tenho uma teoria de que falta carisma para a Seleção reconquistar a paixão da torcida. E vejo dois jogadores com potencial para conquistar a galera. Pela bola que jogam e pelo carisma que têm: Richarlison e Vinicius Júnior.

Richarlison é fundamental para a Seleção reconquistar a torcida (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
Richarlison é fundamental para a Seleção reconquistar a torcida (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
O primeiro está com a Seleção. E é um leão em campo. Mesmo na atuação pífia da equipe contra o Panamá, foi quem mais parecia incomodado com o resultado. Vinicius Júnior ainda não estreou. Mas terá a Copa América para cair nas graças da torcida. Aposta nos meninos, Tite!


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados