Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

O cuidado fora dos hospitais e o foco no paciente
Tribuna Livre

O cuidado fora dos hospitais e o foco no paciente

Andre Campana é angiologista e cirurgião vascular. (Foto: Divulgação)
Andre Campana é angiologista e cirurgião vascular. (Foto: Divulgação)
A palavra desospitalização pode até assustar, mas nada mais é do que tirar, na medida do possível, os pacientes de dentro dos hospitais, garantindo a eles o melhor cuidado, com as terapias necessárias, em um ambiente que se aproxime ao máximo do clima acolhedor que se tem em família, fazendo-o sentir-se em casa.

O foco está no paciente, levando em consideração o que ele demanda e onde ele poderá receber o acompanhamento mais adequado ao longo do tratamento.

É preciso racionalizar a relação da população com o atendimento de saúde. Nem tudo precisa ser feito em hospital, nem tudo demanda internação. Por que levar para o ambiente hospitalar um paciente cujo tratamento pode ser feito em uma clínica de saúde? Por que ocupar um leito com um paciente cujo procedimento é minimamente invasivo e no qual a recuperação pode se dar em casa? Por que expor um paciente aos riscos hospitalares?

A saúde está caminhando para a desospitalização, principalmente se levarmos em consideração dois aspectos: o alto padrão de clínicas que estão se firmando no mercado e a evolução dos tratamentos, com tecnologias que tendem a simplificá-los cada vez mais.

Com relação aos estabelecimentos de saúde, vemos o conceito One Stop se estabelecendo com mais força a cada dia. É a oferta de tudo o que o paciente precisa em um só lugar, de consultas a exames e procedimentos cirúrgicos. Em se tratando de angiologia e cirurgia vascular, isso é totalmente possível, uma vez que nós dispomos de técnicas de ponta, minimamente invasivas, e que não demandam estrutura hospitalar. É possível que o cuidado com o paciente seja feito, do início ao fim, com uma proximidade que acolhe, em um ambiente com menos riscos.

Um exemplo de tratamento complexo que se tornou minimamente invasivo é a retirada de safena, veia responsável pela circulação do sangue dos membros inferiores para o coração, graças à técnica do endolaser. A safena danificada é queimada por meio de uma fibra ótica. O procedimento pode ser feito em clínica, desde que haja um ambiente montado especialmente para isso, e o paciente recebe alta no mesmo dia, passando por um processo de recuperação muito mais simples e menos doloroso.

Isso, sim, é focar no paciente, mas, para que a desospitalização deixe de ser um tabu, são necessárias, entre os profissionais e empresários da saúde, respectivamente, mudança de consciência e força de vontade.

Mudança de consciência porque os médicos precisam separar com mais rigor os casos que demandam de fato internação hospitalar dos que podem ser solucionados fora dos hospitais. Força de vontade porque os centros e clínicas de saúde precisam estar em constante evolução, para que sejam, de fato, uma alternativa segura e eficiente para os profissionais e para os pacientes.

Na outra ponta, quando levamos em consideração quem demanda cuidados, é preciso haver uma mudança de cultura. Muitos pacientes acham que precisam ficar internados para serem bem tratados. É aquela velha história da consulta que só é boa, se o médico passar um monte de remédio. Os pacientes precisam deixar de enxergar como descaso o que, na verdade, é a nossa máxima preocupação. Um tratamento bem feito nem sempre requer um ambiente hospitalar. Cada caso deve ser analisado de acordo com suas particularidades.

Andre Campana é angiologista e cirurgião vascular


últimas dessa coluna


Exclusivo
Tribuna Livre

Nova droga revigora luta contra câncer de sangue

Estudo apresentado no maior congresso de oncologia do mundo mostra que tratamento, já aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) no Brasil, pode prolongar e melhorar a vida das …


Exclusivo
Tribuna Livre

Que tipo de pensamento estamos nutrindo?

Você pensa sobre o conteúdo do seu pensamento? Da mesma forma que somos cuidadosos ao preparar nosso prato de comida, deveríamos ter o mesmo carinho para cuidar do conteúdo mental, a qualidade dos …


Exclusivo
Tribuna Livre

Inspeção predial: check-up de edificações pode evitar tragédias

O desabamento da área de lazer do condomínio residencial de luxo Grand Parc, em Vitória, completa três anos em julho. Casos como esse podem ser evitados com a observância de cuidados como o atendimen…


Exclusivo
Tribuna Livre

Integração para enfrentar a criminalidade articulada

É sabido por todos, principalmente por aqueles que labutam na área da Segurança Pública, que o crime apresenta várias vertentes e os bandidos utilizam meios cada vez mais articulados para o cometimen…


Exclusivo
Tribuna Livre

Reclamação do cliente pode ser oportunidade para a empresa

A palavra “reclamação” é vista pela maioria das empresas como algo negativo, mas a grande verdade é que a reclamação é uma excelente oportunidade para “enxergarmos” falhas em nossos processos e em …


Exclusivo
Tribuna Livre

O desafio de tratar a dependência química

A dependência química é uma doença complexa, já considerada um dos maiores desafios de saúde pública no País. Diferentes pesquisas mostram o aumento do uso de drogas em todas as classes sociais. A …


Exclusivo
Tribuna Livre

Homenagem a um médico que fez a diferença

Recentemente perdemos um dos grandes personagens capixabas. Estamos nos referindo ao professor Carlos Sandoval Gonçalves, ícone dentre os pesquisadores e professores de Medicina do Brasil, que …


Exclusivo
Tribuna Livre

Educação especial como política pública

Historicamente, a educação especial para pessoas com deficiência é oferecida por instituições privadas, incluídas as especializadas, confessionais e filantrópicas. A partir de 1973, ela foi incorpora…


Exclusivo
Tribuna Livre

O “ser mulher” e a busca pela sobrevivência

Era uma vez uma selva, onde morava uma leoa muito dócil e, ao mesmo tempo, valente. Cuidava de seus filhotes e ia à caça para não lhes faltar alimento. Por instinto, fazia o que preciso fosse para …


Exclusivo
Tribuna Livre

Deixa falar! Deixa viver!

De acordo com o Atlas da Violência 2019, divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a morte no Brasil tem cor, idade, gênero, classe social e nível de escolaridade. Ou seja, quem …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados