O Brasil em cinzas

Caros leitores, adoraria falar de assuntos legais, leves e das experiências que vivo com a acessibilidade ou da falta dela em meu cotidiano. Mas algumas vezes venho aqui manifestar também uma desolação. E hoje o meu choro é por conta do ocorrido com o mais antigo museu da América Latina: o Museu Nacional.

Sem ponte para o futuro – Na semana passada trouxe aqui um tema sobre acessibilidade nos museus e infelizmente o assunto hoje é sobre o apagar geral de uma história. História nossa. História do povo Brasileiro.

Será que a crise é responsável por isso? Estamos vivendo um momento tão “avacalhado” que ficamos atônitos diante da potência com que a ignorância no Brasil é abastecida.

Este incêndio, que acabou com o nosso futuro, nos mostra mais claramente a pouca importância que se dá a nossa cultura e a nossa história.

Com apenas 54 mil reais recebidos em 2018 do governo, realmente fica impossível fazer uma manutenção e prevenção de acidentes.

O pouco-caso e descuido com o Museu Nacional se arrastou por anos e a situação miserável que o mesmo se encontrava só reforça a pobreza das políticas públicas do Brasil.

Com fogo não se brinca – Para lembrar como a cultura e a história vêm sendo tratadas em nosso País, trago aqui, de uma das leituras que fiz para escrever o tema de hoje, algumas das tragédias que apagaram acervos científicos e históricos em aproximadamente uma década:

2008 – Teatro Cultura artística
2010 – Instituto Butantã
2013 – Memorial da América Latina
2014 – Centro Cultural Liceu de Artes e Ofícios
2015 – Museu da língua Portuguesa
2016 – Cinemateca Brasileira
2018 – Museu Nacional

Foi embora o saber, foi embora a compreensão da vida - Estamos sem dignidade e perdemos a percepção do mundo.

A destruição de todo acervo histórico do Museu nos apaga completamente enquanto seres que tentam entender a vida, que tentam desvendar os mistérios do saber.

Parece que estamos entrando num verdadeiro caos, pois só quem viveu ali, trabalhou, produziu e pesquisou sabe o quanto se tinha da nossa história e quanto se foi para sempre. A humanidade perdeu um pouco da vida, perdeu o conhecimento. E não há nada que se possa fazer.

Será que vamos acordar? Ou vamos transformar em cinzas tudo que fomos?


últimas dessa coluna


Capacitismo: entenda para mudar

Hoje trago para vocês mais uma palavra que talvez muitos desconheçam, mas que podem estar usando ou até mesmo sofrendo de forma “inofensiva”. Porém, no fundo, essas atitudes ferem o nosso íntimo como …


Um domingo no museu

Adoro quando o fim de semana se aproxima. Quem não gosta, não é? Poder acordar sem o despertador e sem muitos compromissos profissionais. É chegada a hora do lazer e todos sabem que um passeio …


Ei, psiu. Preciso parar!

Voltarei sempre com este tema aqui até que um dia algumas pessoas parem de passar para trás outros cidadãos. Refiro-me às vagas de estacionamento reservadas para as pessoas com deficiência. Meus …


Eleição ou revolução?

Queira ou não, outubro vem aí e, junto com ele, as eleições para presidente, deputados federais, senadores, governadores e deputados estaduais. Embora o cenário político seja catastrófico, o momento …


27 aninhos! Será que pegou?

O aniversário foi no final do mês de julho, mas não poderia passar por aqui sem mais uma vez falar para vocês da importância – ainda – da Lei de Cotas. Do que se trata? - Há 27 anos, em 24 de …


Diversão para nós. Diversão para os pets

O assunto hoje é um tanto quanto inusitado. Quero falar com vocês de uma experiência minha que vale compartilhar. Eu diria que, no mínimo, vale refletir... Muitos de vocês já devem ter ouvido …


Uma roda-gigante de possibilidades!

A roda-gigante é um brinquedo de parque de diversão e nem preciso dizer o quanto sou fascinada por parques. Porém, em muitos lugares do mundo, ela é construída para que as pessoas possam ter, lá do …


Atletas da 3ª idade

Queridos leitores, hoje a coluna terá uma participação especial do amigo pesquisador e mestrando Henrique Viana Taveira. Vejam que massa o trabalho que ele e a equipe do meu professor Rodrigo Vancini …


De chocolate a Bélgica entende

Vocês estão recuperados com a derrota do Brasil nesta Copa? Confesso eu ainda não. Não sou comentarista esportiva, mas tenho que concordar com os especialistas que dizem que foi a pior derrota …


“Esse tempo acabou”

Caros leitores havia programado outro texto para hoje, porém, diante do impacto das notícias sobre o discurso da apresentadora Oprah Winfrey na 75ª edição do Globo de Ouro, em Los Angeles, não tive …