O Brasil em cinzas

Caros leitores, adoraria falar de assuntos legais, leves e das experiências que vivo com a acessibilidade ou da falta dela em meu cotidiano. Mas algumas vezes venho aqui manifestar também uma desolação. E hoje o meu choro é por conta do ocorrido com o mais antigo museu da América Latina: o Museu Nacional.

Sem ponte para o futuro – Na semana passada trouxe aqui um tema sobre acessibilidade nos museus e infelizmente o assunto hoje é sobre o apagar geral de uma história. História nossa. História do povo Brasileiro.

Será que a crise é responsável por isso? Estamos vivendo um momento tão “avacalhado” que ficamos atônitos diante da potência com que a ignorância no Brasil é abastecida.

Este incêndio, que acabou com o nosso futuro, nos mostra mais claramente a pouca importância que se dá a nossa cultura e a nossa história.

Com apenas 54 mil reais recebidos em 2018 do governo, realmente fica impossível fazer uma manutenção e prevenção de acidentes.

O pouco-caso e descuido com o Museu Nacional se arrastou por anos e a situação miserável que o mesmo se encontrava só reforça a pobreza das políticas públicas do Brasil.

Com fogo não se brinca – Para lembrar como a cultura e a história vêm sendo tratadas em nosso País, trago aqui, de uma das leituras que fiz para escrever o tema de hoje, algumas das tragédias que apagaram acervos científicos e históricos em aproximadamente uma década:

2008 – Teatro Cultura artística
2010 – Instituto Butantã
2013 – Memorial da América Latina
2014 – Centro Cultural Liceu de Artes e Ofícios
2015 – Museu da língua Portuguesa
2016 – Cinemateca Brasileira
2018 – Museu Nacional

Foi embora o saber, foi embora a compreensão da vida - Estamos sem dignidade e perdemos a percepção do mundo.

A destruição de todo acervo histórico do Museu nos apaga completamente enquanto seres que tentam entender a vida, que tentam desvendar os mistérios do saber.

Parece que estamos entrando num verdadeiro caos, pois só quem viveu ali, trabalhou, produziu e pesquisou sabe o quanto se tinha da nossa história e quanto se foi para sempre. A humanidade perdeu um pouco da vida, perdeu o conhecimento. E não há nada que se possa fazer.

Será que vamos acordar? Ou vamos transformar em cinzas tudo que fomos?


últimas dessa coluna


Tribuna na Estrada

Vem com Kaio - Piscina de bolinhas Shopping Vila Velha

Vem com Kaio - Piscina de bolinhas Shopping Vila Velha