search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

O bom cabrito
Gilmar Ferreira
Gilmar Ferreira

Gilmar Ferreira


O bom cabrito

No primeiro mês de sua gestão à frente do Flamengo, o presidente Rodolfo Landim ouviu de Rogério Caboclo, presidente da CBF, um conselho que lhe serviu como senha.

“Não vá fazer como seu antecessor (Eduardo Bandeira), que aqui, a portas fechadas, dizia estar tudo bem e, quando chegava lá fora 'baixava o cacete' na entidade”, advertiu, em visita formal de Landim à sede da entidade, intermediada por Fernando Sarney, rubro-negro, vice da CBF, representante da Conmebol no Conselho da Fifa, amigo de longa data.

Também participou do encontro o atual vice-presidente do Flamengo, Luiz Eduardo Baptista, o BAP.

A queixa de Caboclo fazia certo sentido. Bandeira de Mello, que presidiu o clube entre 2013 e 2018, teve mais baixos do que altos na relação com a entidade à época presidida por Marco Polo del Nero.

Criticava o modelo de governança, principalmente com relação às arbitragens, liderou o projeto de criação da Primeira Liga e, depois de ser convidado a chefiar a delegação da Seleção na Copa América de 2016, nos Estados Unidos, vetou a liberação de Vinicius Júnior para o Mundial Sub-17, na Índia, em 2017. Rusga que, nos bastidores da política do esporte, custou caro não só ao Flamengo, como ao próprio Bandeira.

A aproximação entre Landim e Caboclo rendeu desdobramentos amigáveis em diversos conflitos, dentre os quais o impasse na cessão do Maracanã no prazo que o Comitê Organizador da última Copa América (COL) necessitava, e no preço acertado com o governo do estado antes de o clube assumir o controle administração do estádio.

O “consórcio” Fla-Flu refez todos os contratos com terceiros e, na vez do COL (gerido pela parceria Conmebol/CBF), o “caldo quase entornou”. Foi preciso Landim e Caboclo fazerem valer o pacto do primeiro encontro. Cede daqui, libera dali, e tudo ficou bem.

Conto essa história porque, pelo que pude depreender da entrevista coletiva dos caciques do departamento de seleções da CBF, na sexta-feira, não é justo que se direcione as críticas apenas ao treinador.

Tite poderia ter evitado desgaste de imagem na convocação para os amistosos de outubro, mas ficou claro para mim que tudo fora feito sob costura política.

O contrato firmado com a Pitch, empresa que comercializa os jogos da Seleção desde 2012, vai até 2022. Caboclo pediu voto de confiança para seu primeiro ano de gestão, prometendo um 2020 melhor. Até lá, valerá o dito popular: “o bom cabrito não berra”...

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Minhas impressões

Que a queda do Cruzeiro já empobrece o Brasileiro de 2020 não tenho dúvidas. Mas o clube mineiro fez tanto descalabro em sua gestão que o rebaixamento não é imerecido. Isso, porém, não tem a ver com …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

A segunda pele

A diretoria do Vasco já decidiu que o time em 2020 terá um outro fornecedor de material esportivo. E a nova marca é uma velha conhecida dos cruz-maltinos: a italiana Kappa, grife que vestiu os …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Outro patamar

A ampliação em massa do número de sócios-torcedores do Vasco, crescendo em quase quatro vezes os cadastros de inscritos, já provoca a necessidade de mudanças para atender à nova demanda. E uma delas …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Minhas impressões

O “strike” que o Flamengo de Jorge Jesus faz em seus principais rivais, derrubando seus técnicos com atuações insofismáveis, e acumulando pontos incansavelmente, já é prova de que o trabalho do …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Um novo despertar

A torcida do Vasco parece ter percebido, de forma definitiva, que é ela o motor de propulsão da caravela que simboliza o clube. A adesão em massa ao projeto sócio-torcedor deflagrada com a …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Paixão S.A.

A discussão em torno do sucesso esportivo do Flamengo tem acirrado os ânimos em grupos de WhatsApp, desfeito amizades entre torcedores rivais nas redes sociais e destemperado batalhas ideológicas …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Minhas impressões

Que capítulo lindo o Flamengo adicionou à sua história, com a conquista de dois títulos em 24 horas. O bicampeão da Copa Libertadores foi oficialmente consagrado campeão brasileiro de 2019 com quatro …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Rumo ao topo do mundo

O Flamengo é bicampeão da América. Mas quem só leu os capítulos finais da história ou apenas se viu arrebatado após a emocionante e dramática vitória de 2 a 1, de virada, no sábado (24), sobre o …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

O pecado capital

De todas as discussões sobre o técnico Jorge Jesus e do Flamengo que ele criou para deleite dos amantes do bom futebol, a única que o torcedor não deveria alimentar é a que fala do ódio dos técnicos …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Minhas impressões

A disputa do título Brasileiro, há algum tempo restrita a Flamengo e Palmeiras, acabou nesta rodada 33 com o empate em 1 a 1 do time paulista com o Bahia, em Salvador. O olhar dos rubro-negros …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados