Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Novas vítimas procuram a polícia após prisão de capixaba na Itália

Notícias

Polícia

Novas vítimas procuram a polícia após prisão de capixaba na Itália


O capixaba preso na Itália após aplicar golpes financeiros, pode ter feito mais duas vítimas, segundo a Polícia Civil. Como publicado na edição de ontem de A Tribuna, Felipe Medici Toscano, de 33 anos, é acusado de extorquir três pessoas.

De acordo com a delegada titular da Delegacia Especializada em Defraudações e Falsificações (Defa), Rhaiana Bremenkamp, na manhã de ontem, duas possíveis vítimas, procuraram a delegacia informando que já foram atendidas pelo suspeito.

Uma mulher, que não teve a idade divulgada, afirma ter aplicado cerca de R$ 100 mil em um banco indicado por Felipe. A outra vítima teria feito um investimento ainda maior. A delegada não deu mais informações sobre ela nem soube precisar o valor investido.

Rhaiana explicou que as c movimentações feitas por essas possíveis vítimas, são semelhantes às das vítimas já confirmadas de Felipe.

“Eu pedi à pessoas que nos procuraram que olhem primeiro a suas contas bancárias. Para verificarem se realmente o dinheiro que Felipe disse ter aplicado está lá. Mas conhecemos o histórico dele (Felipe), seu modo de agir, e é bem possível que elas realmente sejam vítimas dele.”

Sobre um vídeo divulgado pelo acusado, na tarde de ontem, afirmando estar em liberdade na Itália, a delegada foi objetiva. “Ele está preso e o mandado de prisão foi cumprido no dia 19 pela justiça brasileira. O que podemos falar é o que está em documento”.

Felipe é acusado de extorquir pelo menos três pessoas – dois empresários que moram no Estado e um advogado que vive em São de Paulo – com um golpe financeiro em que as vítimas faziam investimentos em contas de bancos internacionais. O prejuízo somado das três vítimas e de R$ 29 milhões, segundo a polícia.

Ele foi autuado por estelionato, falsidade ideológica e falsificação de documento e aguarda ser extraditado da Itália para o Brasil.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados