Nossas vigilantes e aliadas amígdalas

Tonsilas ou amígdalas são órgãos que auxiliam na fabricação de anticorpos para combater bactérias agindo, assim, como grandes aliadas do sistema imunológico.

Localizadas na encruzilhada entre a boca, o nariz e a garganta, as amígdalas acabam percebendo e processando os germes que invadem o organismo, pelo ar ou pelos alimentos. Sua principal função é produzir anticorpos para que o corpo consiga se defender rapidamente.

Antes de se conhecer a utilidade das amígdalas, era comum retirá-las por meio de cirurgias. O objetivo visava livrar-se das inflamações corriqueiras, causadas pelas próprias bactérias com que as amígdalas entravam em contato para defender o organismo.

Hiperplasias surgem quando as amígdalas crescem muito, dificultando a respiração e a ingestão dos alimentos.

Atualmente, o tratamento com os antibióticos dá conta de grande parte das amigdalites. Por isso, a remoção só deve ocorrer quando há realmente necessidade.

Amígdala rino-faringeana, localizada entre a faringe e o canal que leva ao nariz, amígdalas palatinas, situadas no palato e as amígdalas linguais, que estão na base da língua, caracterizam os três tipos de tonsilas.

Amígdalas palatinas têm como função principal a produção de anticorpos para o combate dos micro-organismos causadores de enfermidades, agindo, dessa forma, como grandes parceiras do sistema imunológico.

Elas são extremamente ricas em linfócitos, células que atuam na defesa do corpo, e estão localizadas em uma posição estratégica, ou seja, entre a boca, o nariz e a garganta.

Essas estruturas possuem grande importância para o organismo, agindo como barreiras contra agressões externas.

Em função da sua localização privilegiada, as amígdalas são ao mesmo tempo vulneráveis, sendo contaminadas com frequência, produzindo inflamações e infecções, principalmente em crianças.

A tonsilite, popularmente chamada de “dor de garganta”, geralmente é aguda, mas pode também ser crônica. Bactérias e vírus são os vilões das amigdalites.

Os principais sinais e sintomas da tonsilite são: aumento do tamanho das tonsilas, dor de garganta, febre, cansaço, falta de apetite, dificuldade de engolir e cefaleia.

Os gânglios linfáticos do pescoço também podem aumentar de tamanho e se tornarem mais sensíveis à palpação.

Nos casos crônicos costumam surgir halitose, formado por bactérias que se alimentam do muco acumulado nas amígdalas. Embora seja raro, o aparecimento de abscesso faz a infecção se espalhar, podendo evoluir para septicemia.

O diagnóstico de amigdalite é feito pela inspeção da garganta, que mostrará as amígdalas inchadas, vermelhas e com manchas brancas.

Externamente, os nódulos linfáticos, localizados na mandíbula e no pescoço, podem se tornar dolorosos e sensíveis à palpação.

Na maioria das vezes, o histórico familiar e o exame clínico conduzem ao diagnóstico.

Mas, nem sempre ele é tão característico. A hipertrofia das amígdalas algumas vezes é questionável ao exame físico e, mesmo quando presente, ela pode ser decorrente de outras causas, como alergias, por exemplo.

Exames laboratoriais complementarão o quadro clínico. O hemograma indicará sinais de infecção aguda e a cultura de material da garganta ajudará a determinar o germe infectante.

Amigdalite viral não requer tratamento específico, porque a cura espontânea ocorre em alguns dias, bastando apenas o tratamento sintomático.

Tonsilite bacteriana deve ser tratada com antibióticos, além de analgésicos e antitérmicos.

Amigdalites recorrentes podem produzir febre reumática e glomerulonefrite.

Embora provoque tanto incômodo, tratar uma amigdalite é mais fácil que desatar um “nó na garganta”.


últimas dessa coluna


Meningite, uma doença grave

Em 1977, apesar de ainda estar cursando o quinto ano de Medicina, fui chamado para consultar um adolescente que apresentava dor de cabeça e febre. Ao examina-lo percebi que se tratava de uma infecção …


Gripe intestinal e seus sintomas

Conhecida também como virose digestiva, a gripe intestinal provoca um quadro clínico bastante incômodo, embora desapareça, sem muitas complicações, depois de alguns dias. Esse tipo de gastroente…


Entupimento do ducto salivar

Pedras podem surgir na vesícula, no trato urinário e nas glândulas salivares. A sialolitíase ou cálculo salivar representa a obstrução do sistema excretor de uma glândula salivar por calcificações …


Trememos por várias razões

“Quando a vela chega ao fim, a chama começa a tremer, com medo da escuridão”. O tremor resulta de várias situações. Sua principal causa é o frio, condição que faz com que os músculos se contraiam …


Açúcar vicia o cérebro

A glicose é um componente essencial à vida, especificamente para o correto desenvolvimento das funções cerebrais. Entretanto, não é preciso ingerir açúcar e nem alimentos doces para que o organismo …


Sintomas são delações premiadas

Diante do delito cometido pela criminosa doença, o inocente corpo acumula provas, utilizando sintomas como forma de delação. Dessa maneira, ele espera, como prêmio, o retorno da saúde. Sintomas …


O perigo de nunca sentir dor

A presença da dor é essencial para a integridade e a sobrevivência da espécie. Jesus enfrentou o sofrimento, sabendo que estaria abandonado da presença misericordiosa de Deus. O cálice da …


A doença da urina do rato

O mundo está lembrando o centenário do término da Primeira Guerra Mundial. Entre 1914 e 1918, soldados inimigos trocavam tiros, buscando proteção dentro das trincheiras. Naquela época, ninguém …


“Abracadabra, que a doença seja debelada”

Escutar, examinar, solicitar exames, diagnosticar, explicar e tratar. Eu exerço esses ofícios há 40 anos. Procuro caprichar na informação, pois comunicação não é o que se fala, mas o que o outro …


Nem sempre dominamos o nosso corpo

Quando criança, eu costumava prestar atenção em minha respiração. O resultado era sempre uma sensação de cansaço, causado pelo trabalho dos músculos acostumados a respirar por conta própria. O …