Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

No rastro do Ouro Negro
Plenário
Fabiana Tostes

Fabiana Tostes


No rastro do Ouro Negro

A revelação de um esquema de corrupção envolvendo pagamento de propina a agentes públicos e superfaturamento em contratos de limpeza e transporte de municípios do interior capixaba acende um alerta aos órgãos de controle.

Segundo o subprocurador-geral de Justiça do Ministério Público Estadual, Josemar Moreira, os alvos das fraudes eram escolhidos a dedo: municípios “ricos” na arrecadação de recursos do petróleo. Marataízes e Presidente Kennedy, que tiveram seus prefeitos presos pela operação Rubi do MP-ES, estão entre os municípios que mais recebem royalties e Participação Especial da exploração de petróleo.

Só com a unificação do Parque das Baleias, por exemplo, somando os retroativos e o que será pago em 42 parcelas, Kennedy vai receber R$ 115,94 milhões e Marataízes, R$ 148 milhões – recurso esse que pode ser usado em custeio e, por que não, bancar contratos como os que foram alvos da operação.

E tem mais

Além da Participação Especial, os municípios também recebem uma outra verba da exploração do petróleo: os royalties.

No ano passado, Presidente Kennedy recebeu R$ 162,8 milhões e Marataízes, R$ 61,2 milhões. De Participação Especial os dois receberam juntos R$ 161,5 milhões em 2018.

Pra que serve a LRF?

O Ministério Público de Contas pediu a anulação de decisões do Tribunal de Contas em prestações de contas de prefeitos que descumpriram o artigo 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), por deixarem as prefeituras com as contas no vermelho. O TCE-ES recomendou a aprovação com ressalva das contas de 2012 dos prefeitos de Linhares e Vila Pavão.

Câmara para judicialização na saúde

O deputado Emilio Mameri indicou ao governo que se crie uma “câmara de mediação” na Secretaria de Estado da Saúde com o objetivo de evitar a judicialização desnecessária de demandas da saúde.
“Muitas das demandas que são levadas à judicialização podem ser evitadas se o Estado intervir. Não é intervir no trabalho da Justiça, mas evitar que se onere os cofres públicos” .

Apoio às paneleiras

A Câmara de Vitória aprovou projeto da vereadora Neuzinha de Oliveira que inclui as paneleiras de Goiabeiras no rol das artesãs. Se o projeto for sancionado, as paneleiras passam a ter acesso aos direitos previstos na Lei Federal 13.180, como qualificação, linha de crédito, apoio comercial e outros.

“A direita tem alergia à educação”, diz Haddad

O ex-candidato à Presidência Fernando Haddad (PT) esteve ontem ao Estado e teceu duras críticas ao governo federal, principalmente com relação à reforma da Previdência e ao bloqueio de 30% nos investimentos da Educação. “A direita tem alergia à educação. A extrema-direita não combina com ensino superior, tem dificuldade de formar pessoas autônomas”. Disse que o partido está estudando ações para dar uma resposta ao corte e desconversou quando questionado sobre uma futura candidatura à Presidência. “Ainda estamos em 2019”.

GALERIA

In loco

O deputado Danilo Bahiense pediu ao governo do Estado que a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vila Velha funcione no município canela-verde – hoje ela está em Vitória. Serra, Cariacica e Vitória têm essas delegacias funcionando nos seus próprios municípios.

Educação para todos?

A Comissão de Educação da Assembleia aprovou requerimento do deputado Sergio Majeski de convidar os secretários de Estado da Educação e de Direitos Humanos para falar sobre pesquisa do Instituto Jones, que revelou que quase metade dos socioeducandos do Iases não está estudando, mesmo que 72,5% tenham apontado a importância dos estudos para vencer na vida.

Vai entender

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, incentiva alunos a filmarem professores, mas não permite celular em suas reuniões.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados