search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Nó na garganta nem sempre tem uma causa emocional
Doutor João Responde

Nó na garganta nem sempre tem uma causa emocional

Lágrimas escorrendo sobre os olhos, olhar disperso e um coração silencioso, amarrando as palavras com as cordas vocais, apertando o nó na garganta. Angústia e angina derivam de “angere”, que significa apertar, comprimir, sufocar.

A primeira, com seu aperto moral na garganta. A segunda, com seu aperto físico na garganta.

A constrição na garganta é uma metonímia de aflições tão profundas quanto difusas. A associação está relacionada com a dificuldade de respirar que certas dores morais provocam.

Isso faz com que a pessoa que a sente tenha a sensação constante de que sua garganta vai fechar e de que não vai conseguir respirar. Mesmo que isso pareça real, na realidade não acontecerá.

Ao sentir um nó na garganta, o indivíduo expressa uma sensação de sufocamento. No entanto, devemos ter em mente que isso é apenas sensação.

O bolo na garganta rouba lágrimas por causa do desespero de senti-lo.

Angústia pode causar aperto na garganta, mas, ironicamente, se preocupar com ele acaba piorando a aflição.

O medo aguça os sentidos. A ansiedade os paralisa.

Ao lado da falta de ar, aperto no peito e sudorese, os descontroles emocionais também podem causar aumento da pressão na mandíbula, amplificando a sensação de bolo na garganta.

Além de traduzir sentimento, o entalo também pode ser decorrente de manifestações orgânicas.

Crianças e idosos são frequentemente acometidos por espasmos causados por engasgos ocasionados pela presença de alimentos parados na garganta.

A melhor medida preventiva contra este problema físico é tentar mastigar os alimentos durante mais tempo e tomar mordidas menores.

Deve-se também ingerir bastante água para auxiliar a comida descer pela garganta.

Doença do refluxo gastroesofágico ocorre quando os ácidos do estômago voltam para o esôfago, em vez de seguirem seu caminho normal. Isto irritará os tecidos do esôfago, podendo produzir a sensação de entalo.

Esclerodermia é uma doença reumática crônica, cujos sintomas são enfraquecimento, endurecimento e estreitamento do tecido esofagiano.

Esta condição pode fazer as partículas de alimentos retornarem e se alojarem na garganta, ou pelo menos criar a sensação que permaneceram lá.

Amígdalas inflamadas provocam dificuldade em engolir, gerando a sensação de entalo.
Inflamação na tireoide aumenta a pressão no esôfago, gerando sensação de nó na garganta.

Conhecido por angioedema da laringe, o edema de glote pode surgir em caso de uma reação alérgica grave, que se caracteriza por um inchaço na região da garganta, causando a sensação de bolo na garganta e dificuldade para respirar.

Nesta situação, deve-se ir imediatamente à urgência médica. Miastenia gravis é uma doença que pode causar, entre outros sintomas, fraqueza dos músculos do pescoço, deixando a cabeça pendida para a frente ou para o lado.

Esta alteração na força dos músculos costuma provocar uma sensação de bolo na garganta.

Doença de Chagas é causada por um parasita chamado Trypanosoma cruzi.

As partes do corpo mais afetadas com esta doença são: cólon, coração e esôfago.

Os órgãos comprometidos perdem a capacidade de contrair corretamente. Como resultado, eles começam a dilatar.

Os sintomas da doença de Chagas não são visíveis por um longo período de tempo.

Quando surgem, eles provocam lesão na pele, febre, inchaço das glândulas linfáticas, fadiga, dor de cabeça, confusão mental e falta de ar.

Caso o esôfago seja afetado, o paciente pode ter uma sensação de que alguma coisa está presa na garganta.

Esteja no corpo, esteja na mente, doença e tristeza provocam nó na garganta.

Para desatá-lo, devemos chorar? Não! Melhor afrouxá-lo com gargalhadas.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Doutor João Responde

O asfixiante coronavírus

Flutuando no ar, esse invisível inimigo se espalha por meio de gotículas transmitidas ao ar pela respiração, principalmente quando ocorrem espirros e tosse. Estando presentes ao redor, indivíduos …


Exclusivo
Doutor João Responde

Higienização com álcool em gel

Qual a diferença entre desinfetante, antisséptico e esterilizante? Desinfetar é destruir aquilo que causa infecção. Antissepsia é limpar algo contaminado. Esterilizar se refere a um processo de …


Exclusivo
Doutor João Responde

Em busca da vacina milagrosa

Vivendo entre o sonho e a realidade, ninguém é imune à sentença do tempo. A ansiedade é inimiga mortal da nossa paz. A paz é amiga vital da nossa saúde. Estamos atravessando um período dramático…


Exclusivo
Doutor João Responde

Complicações contra a Covid-19

Indagados por não estarem usando máscaras, muitas pessoas afirmam que são resistentes à Covid-19. Esta declaração categórica é bastante perigosa, uma vez que, diante da pandemia, ninguém pode dispor …


Exclusivo
Doutor João Responde

Baço, um órgão pouco lembrado

A designação desse órgão abdominal originou-se pelo fato dele ser embaçado, não se deixando ser atravessado pela luz. O baço sempre constituiu um desafio à curiosidade dos investigadores que …


Exclusivo
Doutor João Responde

Nossa memória imunológica

Quase ninguém se recorda da última vez em que ficou doente por conta de uma infecção microbiana, mas o sistema imune lembra bem desse momento da vida, assim como de vários outros anteriores. …


Exclusivo
Doutor João Responde

Esses malditos vírus

Nada garante a saúde permanente do ser humano. Por mais que a vida seja protegida, nada assegura a manutenção da tranquilidade do amanhã. Por esse motivo, a ciência toma conclusões como verdades …


Exclusivo
Doutor João Responde

Maconha não é droga inofensiva

Quando aquele jovem apareceu no consultório, eu já sabia boa parte da história que ele iria me contar. Preocupada, sua mãe havia ligado antes, me passando algumas informações a seu respeito. …


Exclusivo
Doutor João Responde

Minha vesícula encheu de pedras

Semanas após ter sido encaminhada para extrair a vesícula biliar, a paciente retornou ao meu consultório. Satisfeita, ela afirmou: “Minha cirurgia foi um sucesso, doutor”. Nada lembrava a …


Exclusivo
Doutor João Responde

Estou magro, mas sou gordo

Doze meses após se consultar comigo, o paciente reapareceu. Lembro-me quando ele chegou pela primeira vez. Lá estava, diante de mim, um adiposo jovem, carregando lipídios, complexos e desânimo. …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados