Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

“Não me envolverei na disputa”
Plenário
Fabiana Tostes

Fabiana Tostes


“Não me envolverei na disputa”

O governador Renato Casagrande (PSB) disse que não vai se envolver na eleição para o comando do PSDB-ES, que deve ocorrer em abril. Grupo ligado ao prefeito de Vila Velha, Max Filho, quer não só que ele entre na disputa mas também conta com o apoio do governador contra o deputado Vandinho Leite.

“Pode ter certeza que não me envolverei em disputas partidárias. Nem mesmo no meu partido, se houver. Tenho de contar com o apoio de todas as forças para governar em uma hora difícil como essa que estamos vivendo”, disse Casagrande ao ser questionado sobre a expectativa dos tucanos de Vila Velha.

O atual presidente tucano, o ex-vice-governador César Colnago, disse à coluna, no último dia 25, que está tentando formar uma chapa de consenso, mas o grupo que acompanha Max – o prefeito disputou a última eleição estadual contra Colnago e perdeu por poucos votos – tem resistência a Vandinho.

“Saí muito machucado”
O prefeito Max Filho não parece muito motivado a disputar o comando do PSDB-ES. “Tenho sido estimulado por alguns companheiros, mas não devo pleitear isso não. Saí muito machucado (da disputa passada). Vou procurar o consenso, não tenho veto ao nome de Vandinho, mas prefiro um nome que contemple a todos”, disse, sem citar quem poderia apoiar.

Fundo contra corrupção
O governo assina hoje o Programa de Integridade do Estado e, junto com ele, anuncia investimentos para ações de prevenção e combate à corrupção. Os recursos serão disponibilizados por meio do Fundo Estadual de Combate à Corrupção, que vai receber valores provenientes de multas e sanções aplicadas a empresas envolvidas em fraudes.

Gafe do Itamaraty
O senador Marcos do Val foi convidado para participar do almoço entre o presidente Jair Bolsonaro e o presidente do Paraguai, Mario Benitez. Mas o Itamaraty não consultou os convidados sobre restrição alimentar e nem disponibilizou o cardápio. Do Val, que não pode comer mandioca, peixes e frutos do mar, preferiu não arriscar e foi embora.

Capixabas em comissões
O deputado federal Helder Salomão será o presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados. “Sei o tamanho da responsabilidade neste momento de resistência contra os ataques aos direitos humanos”.

Já Amaro Neto entrou como membro titular das comissões de Desenvolvimento Econômico e Turismo. “Vai nos ajudar a promover ações para o Estado”.

Hudson convoca prefeitos a boicotar Gilson Daniel
As feridas criadas na campanha eleitoral entre o deputado Hudson Leal e o prefeito de Viana, Gilson Daniel, ainda estão abertas. Na sessão de ontem, Hudson subiu o tom contra o ex-aliado e o chamou de traidor, além de o acusar da prática de vários crimes. Por fim, convocou os prefeitos a boicotarem a eleição da Amunes – Gilson é candidato em chapa única – votando nulo ou não comparecendo. “Ele vai trair o governador Casagrande”, disse.

Questão de amargura
Procurado para comentar os ataques, o prefeito Gilson Daniel respondeu por nota que lamenta a atitude do deputado Hudson Leal que foi movida por “amarguras” partidárias.

Ajuste fiscal no Recife
O ex-governador Paulo Hartung apresenta hoje o modelo de gestão fiscal aplicado no Estado numa palestra no Recife (PE).

Massacre na escola
O deputado Danilo Bahiense, que preside a Comissão de Segurança da Assembleia, vai reunir representantes das prefeituras da Grande Vitória, da PM e da Polícia Civil para debater a segurança nas escolas. “Não vamos esperar que uma tragédia aconteça aqui para poder agir”. Será na próxima terça, às 9h, na Ales.

Pelo em ovo
A Polícia Federal, em dois inquéritos, afirma que Adelio Bispo agiu sozinho no atentado ao Presidente. Mesmo assim, Bolsonaro continua perguntando quem mandou matá-lo.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados