search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Mulheres vão poder denunciar assédio na hora no Sambão do Povo

Notícias

Publicidade | Anuncie

Cidades

Mulheres vão poder denunciar assédio na hora no Sambão do Povo


Servidores públicos de Vitória vão conscientizar os foliões contra o assédio (Foto: Dayana Souza / AT)
Servidores públicos de Vitória vão conscientizar os foliões contra o assédio (Foto: Dayana Souza / AT)

O Carnaval já começou na capital. Para curtir a folia com tranquilidade e respeito, a Prefeitura de Vitória, junto com as polícias militar e civil, estabeleceram uma política de tolerância zero contra o assédio. As mulheres poderão denunciar os assediadores no Sambão do Povo.

Para isso, policiais militares e guardas municipais estarão espalhados pela avenida. Uma base para receber eventuais vítimas foi montada dentro do Sambão. Lá, as mulheres também poderão receber informações sobre o crime de importunação sexual e como denunciar.

O tenente-coronel Marcio Borges, comandante do 1º Batalhão (Vitória), explicou que os militares que vão estar de plantão já estão preparados para receber denúncias de vítimas que foram assediadas.

“Nosso policiamento já é preparado para esse tipo de situação. E, se surgir algum caso desse, nossos policiais estarão de prontidão para conduzir as partes para a Polícia Civil”, explicou Borges.

Falando sobre a importância dessa parceria, o secretário de Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho de Vitória, Bruno Toledo, explicou que a Delegacia de Santo Antônio está em regime de plantão durante o Carnaval para receber esses tipos de flagrante, caso ocorram.

Bruno Toledo saiu em defesa da mudança da cultura machista. “Para nós, é fundamental esse aspecto do enfrentamento à violência contra a mulher. Por mais política e serviços que nós tenhamos de proteção à mulher, precisamos cada vez mais conscientizar a população, tanto homens quanto mulheres”, explicou.

“Os homens também devem se conscientizar que a vontade da mulher está acima de qualquer coisa”, complementou.

A assistente social Celicia Nunes dos Santos, de 37 anos, junto com Luísa Gorayeb 29, Nara Coelho 46, Leilane Pereira, 28, Luís Felipe Avelar, 24, Sérgio Nunes, 33, Andressa Fogos, 44, e Tiago Arruda, 35, serão alguns dos integrantes do bloco de servidores da Prefeitura de Vitória.

“É uma ação educativa sobre o assédio, queremos dar visibilidade ao movimento que busca dar suporte a vítimas de assédio e ser um canal de denúncia”, disse Celicia.

O grupo BatuQdellas vai comandar os instrumentos do bloco, que desfila amanhã no Sambão, e alertar o público sobre a violência contra a mulher no Carnaval.

Integrantes do BatuQdellas (Foto: Fábio Nunes / AT)
Integrantes do BatuQdellas (Foto: Fábio Nunes / AT)


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados