Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Muito ajuda quem atrapalha
Painel da Folha de São Paulo

Muito ajuda quem atrapalha

A divisão no PSL, o partido de Jair Bolsonaro, deu fôlego aos deputados de oposição e de parte das siglas de centro-direita que agem para adiar a votação da reforma da Previdência.

As ações da ala da legenda que tenta a todo custo inserir regras de transição mais amenas para forças de segurança no texto acabaram servindo de biombo para o grupo que, insatisfeito com o ritmo da liberação de emendas, já não pretendia votar, nesta semana, na comissão especial, mudanças nas aposentadorias.

*

Até o limite - Cerca de 20 deputados do PSL que são vinculados a carreiras da segurança ainda vão tentar, nesta quarta (3), convencer o relator da reforma na Câmara, Samuel Moreira (PSDB-SP), a acatar proposta que ameniza as regras de aposentadoria de suas categorias.

Moda que pega - O racha no PSL incentivou outras siglas a abraçarem a demanda dos agentes de segurança. O PL decidiu que o deputado Capitão Augusto (SP) apresentará emenda de plenário para contemplar policiais civis e federais. Acredita que terá apoio da oposição e dos 22 dissidentes do partido de Bolsonaro.

Resíduos - Parlamentares e assessores olhavam com lupa o texto apresentado pelo relator Samuel Moreira (PSDB-SP) na noite desta terça (2). Queixaram-se que o tema da desconstitucionalização ainda não havia sido solucionado.

Outro lado - As assessorias do Instituto Ethos, do GVethics e da IFC emitiram longo texto no qual afirmam que "são somente facilitadores da iniciativa" de criação do Instituto de Integridade de Autorregulação do Setor de Infraestrutura. Na segunda (1º), o Painel mostrou que a entidade abriga interesse da Odebrecht de voltar a controlar o mercado.

Outro lado 2 - As três organizações dizem que "o instituto ainda não existe" e que a iniciativa é suportada por 22 empreiteiras. O projeto foi oficialmente lançado em maio. Elas informam ainda que o general da reserva Sérgio Etchegoyen é secretário-executivo da instituição. A coluna disse que ele foi o escolhido para presidi-la.

Outro lado 3 - O Painel informou na segunda (1º) que a ideia de fundação do instituto partiu da Odebrecht, empresa que protagonizou reuniões para angariar parceiros e apresentou a proposta do instituto. Já as três entidades dizem que o projeto nasceu de conversas entre vários agentes do setor, entre eles a empreiteira.

Verão passado - A informação de que a Polícia Federal solicitou ao Coaf análise das contas de Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil, foi comparada no meio jurídico a atitude que Sergio Moro (Justiça) tomou em 2006, ainda juiz, após receber informação, por meio de um criminoso que se tornou delator, de que que havia sido ilegalmente gravado.

Verão passado 2 - O advogado Roberto Bertholdo, acusado de ser o autor do grampo, foi investigado e condenado. Moro se afastou após homologar a delação e instruir o caso –não chegou a julgá-lo. Depois, Bertholdo foi alvo de acusação de calúnia e difamação –ele havia acusado o ex-juiz de "agir com arbitrariedade e abuso de autoridade".

Verão passado 3 - A ação foi impetrada pelo Ministério Público Federal, mas Moro aparece no processo como "assistente" da acusação. A mulher, Rosângela Moro, foi sua advogada. Bertholdo foi condenado neste processo –e no qual foi pego após a delação homologada por Moro.

Por pouco - Na oitiva na Câmara, nesta terça (2), o ex-juiz disse que nunca processou jornalista. Mensagens enviadas por fonte anônima ao The Intercept e analisadas pela Folha e pelo site mostram que ele quase subverteu as próprias regras em 2017, após a colunista Mônica Bergamo publicar acusações feitas por Rodrigo Tacla Duran à Lava Jato.

Por pouco 2 - "Ridículo", escreveu o então juiz a Deltan Dallagnol. "Estou pensando em entrar com ação por danos morais contra ela." Não entrou.

Laços de família... - A mãe da cineasta Petra Costa, do documentário "Democracia em vertigem", abrigou, segundo relatos uma das filhas de Lula, Lurian, durante uma temporada de seis meses em Paris. Petra aborda no filme a trajetória de militância política de esquerda de seus entes próximos, inclusive a mãe, mas não aborda este episódio.

*

TIROTEIO

Tiririca dá conselho porque Bolsonaro abriu essa brecha. Mas melhor ele que o Ernesto Araújo. A que ponto chegamos...

Do deputado Alexandre Frota (PSL-SP), após o deputado Tiririca (PL-SP) dizer à Folha que o presidente Bolsonaro deve descer do pedestal

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora

últimas dessa coluna


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

E te direi quem és

A nova leva de mensagens da Lava Jato, revelada neste domingo (14) pela Folha e pelo The Intercept, fez integrantes do STF ironizarem membros do Conselho Nacional do Ministério Público que avalizaram …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Se não pode vencê-los

Após forte reação no Senado de parlamentares que compõem a ala moderada do Congresso, o Ministério da Economia decidiu suspender por 30 dias os efeitos de portaria que facilita a importação de …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Apoiadores dizem que Bolsonaro errou no timing

A decisão de Jair Bolsonaro de indicar o filho Eduardo a embaixador em Washington foi considerada um erro por dirigentes de partidos que apoiaram mudanças na Previdência. O Presidente, dizem, errou …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

A República somos nós

A indicação de Eduardo Bolsonaro para a Embaixada do Brasil em Washington repercute politicamente em diversas camadas. Quem conhece os meandros do Itamaraty diz que a escolha acaba com qualquer …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

De alma lavada

Ao concluir missão que tomou como pessoal, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), enviou recados explícitos ao Planalto. No discurso que selou a aprovação em primeiro turno da reforma da …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Linha de corte mais alta

Os últimos vazamentos de mensagens trocadas entre a Lava Jato e o ex-juiz Sergio Moro tendem a aprofundar a cisão que já existe no Supremo. Há uma ala da corte que, a despeito de críticas emitidas …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Recursos são como música para os ouvidos de políticos

Às vésperas do início da discussão da reforma da Previdência no plenário da Câmara, o governo Jair Bolsonaro liberou quase R$ 1 bilhão em emendas parlamentares vinculadas à área de saúde. O desembols…


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

No topo da cadeia alimentar

Com a avaliação quase inalterada na base da pirâmide econômica, a maior mudança na percepção do governo Bolsonaro ocorreu nas elites, revela o Datafolha. Em comparação com a pesquisa anterior, os que …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Quem ficou em cima do muro, reprova atitude de Moro

A maioria dos eleitores que preferiu não escolher um lado na polarizada disputa presidencial de 2018 reprova a interação do ex-juiz Sérgio Moro com investigadores da Lava a Jato, revela o Datafolha. …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Novas conversas de Moro com promotores são divisor de águas

Políticos, juristas e ministros do Supremo Tribunal Federal ( STF) avaliam que a nova publicação de diálogos entre o ex-juiz Sérgio Moro e procuradores da Lava a Jato elevou a pressão sobre …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados