Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Motorista morreu após beber agrotóxico achando que era licor, conclui Polícia Civil

Notícias

Cidades

Motorista morreu após beber agrotóxico achando que era licor, conclui Polícia Civil


A causa da morte do motorista de aplicativo João Carlos Cola, de 55 anos, foi desvendada após investigações da Polícia Civil. Ele estava celebrando com amigos em Maruípe, em Vitória, no começo de outubro de 2018, quando ingeriu o conteúdo de uma garrafa achando que era licor de jenipapo.

O laudo cadavérico concluiu que a causa da morte foi “intoxicação exógena, por agrotóxicos do grupo dos carbamatos, Metomil”.

A Polícia Civil informou que, em depoimento, o dono da casa onde os amigos se reuniram relatou que ganhou vários frascos de presente do irmão, que é técnico agrícola, durante um passeio na casa dele em Cruz das Almas, na Bahia.

Ao entregar os frascos, o técnico disse que tratava-se de licor de jenipapo. Porém, entre as garrafas estava uma contendo agrotóxico. O mesmo material foi encontrado no corpo da vítima. O Inquérito Policial que investigou a morte de João Carlos foi concluído em abril de 2019.

João Carlos Cola morreu após ingerir agrotóxico (Foto: Reprodução / TV Tribuna)
João Carlos Cola morreu após ingerir agrotóxico (Foto: Reprodução / TV Tribuna)

“O técnico agrícola esclareceu que os frascos de licor de jenipapo e do herbicida eram parecidos e, por erro próprio, ele não identificou corretamente a garrafa de herbicida, confundindo os frascos. O técnico agrícola foi indiciado por homicídio culposo, após ser constatado o acidente, e o inquérito foi relatado.

Não foi solicitada prisão. No relatório, a autoridade policial esclarece que a morte se deu por acidente. O inquérito foi relatado ao Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES)”, explicou a Polícia Civil.

Entenda o caso

João Carlos estava com dois amigos, de 42 e 77 anos, em um bar. Depois, decidiram ir para a casa de um deles, onde iriam beber licor e comer carne de sol.

Após consumir a primeira dose da bebida, os três amigos começaram a passar mal, com sintomas semelhantes a uma intoxicação. Um dos amigos chegou a acionar o dono do bar onde eles estavam, que chamou o Samu.

João Carlos chegou a ser socorrido, mas morreu antes mesmo de chegar ao hospital.
 


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados