Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Morador atira contra PMs da janela de apartamento

Notícias

Polícia

Morador atira contra PMs da janela de apartamento


Um homem atirou contra dois policiais militares que atendiam a uma ocorrência de briga entre vizinhos na garagem de um prédio residencial, na região da Vila Mariana, zona sul de São Paulo, na tarde desta segunda-feira (25).

A polícia foi chamada para intermediar uma briga supostamente motivada pela transação de um carro. O vendedor, que não residia no condomínio, teria acionado a PM por volta das 11h30, na rua Estado de Israel.

Segundo informações da polícia, depois da abordagem, o suspeito subiu ao seu apartamento, no segundo andar do prédio, e abriu fogo. Um dos PMs foi socorrido ao Hospital São Paulo, em estado estável, e o outro foi feriado de raspão.

Vizinhos disseram que o atirador, um corretor de imóveis de 37 anos, estaria insatisfeito com a compra de um carro, feita na semana passada. O vendedor teria ido ao prédio para negociar, quando se desentenderam.

A aposentada Rafaela Ciasco, de 66 anos, mora no apartamento em frente ao do suspeito e estava em casa com os netos no momento dos disparos, por volta das 14h30.

"Pouco tempo depois, os policiais bateram na porta de casa e fomos escoltados para fora, com escudos", contou.

Segundo a aposentada, o suspeito mora com os pais há pelo menos nove anos no Edifício Parque dos Jequitibás, Vila Clementino. Ela disse que nunca teve problemas com a família nesse período.

Logo após os disparos, a polícia isolou a rua e o Gate fez uma varredura em todos os 36 apartamentos do edifício. Mas, até às 18h55, não havia sido confirmada a localização do suspeito. A energia foi cortada e moradores dos outros andares foram orientados a permanecer dentro de casa.

Os pais do atirador estavam no piso térreo do edifício quando o homem realizou os disparos, e foram conduzidos até o Centro de Diabetes, ao lado do edifício, junto com outros moradores e transeuntes, segundo a aposentada Rafaela Ciasco.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados