Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Meningite, uma doença grave
Doutor João Responde

Meningite, uma doença grave

Em 1977, apesar de ainda estar cursando o quinto ano de Medicina, fui chamado para consultar um adolescente que apresentava dor de cabeça e febre. Ao examina-lo percebi que se tratava de uma infecção séria e, mesmo sem dispor de muita prática clínica, achei conveniente entrar com antibiótico, enquanto o encaminhava para avaliação de um especialista.

O paciente acabou melhorando e, dias depois, a mãe o levou ao neurologista. Após exames de sangue e procedimentos radiológicos, foi detectado um quadro de meningite meningocócica. Ao saber que o adolescente havia tomado Doxiciclina, o profissional exclamou, informando que aquele medicamento, utilizado precocemente, salvou a vida do rapaz. Desde então, tornei-me uma espécie de herói para essa família.

Meningite é a inflamação das membranas que envolvem o cérebro. Existem vários tipos de meningites, sendo a maioria provocada por vírus ou bactérias.

Embora menos frequente, fungos, alergias a determinados medicamentos e cânceres também podem gerar essa temida patologia.

Meningite viral é causada por diversos tipos de vírus. Embora seja a forma mais comum, é pouco perigosa. Muitas vezes, ela nem exige tratamento. Os vírus causadores da meningite podem ser transmitidos via alimentos, água e objetos contaminados, sendo mais frequente entre o fim do verão e o começo do outono.

Meningite bacteriana é a mais grave de todas. Ela ocorre, geralmente, quando a bactéria entra na corrente sanguínea e migra para o cérebro. Infecção no ouvido, fraturas e cirurgias podem disseminar o germe.

Responsável por quadros de otites e pneumonias, o pneumococo é a bactéria mais comum que transmite meningite. Felizmente, existe vacina para prevenção dessa enfermidade.

Outra bactéria comum é a Neisseria meningitidis. Ao penetrar na corrente sanguínea, após infecção no trato respiratório, ela torna-se muito contagiosa.

Em crianças, o Haemophilus influenzae é a principal causa de meningite.

Atualmente, sua ocorrência é controlada por meio de vacinas. Caso não haja prevenção, a doença pode se desenvolver a partir de uma infecção no trato respiratório.

Meningite fúngica, embora menos comum, pode evoluir para cronicidade. Seus efeitos costumam ser idênticos aos da meningite bacteriana, inspirando cuidados, embora não seja contagiosa.

Os primeiros sinais de meningite são facilmente confundidos com os sintomas típicos da gripe. Cefaleia, febre, rigidez na nuca, vômitos, confusão mental, sonolência, intolerância à luz, anorexia e manchas pelo corpo, são alguns deles.

Dependendo da causa, meningite pode levar a complicações graves, inclusive à morte. Por isso, é muito importante que, ao primeiro sinal da doença, deve-se procurar um especialista para que ele possa fazer o diagnóstico. Confirmada a doença, a terapêutica deve começar imediatamente.

O tratamento de meningite depende da etiologia. Quase sempre é dispensável em meningites virais, pois a doença costuma desaparecer após algumas semanas.

Os únicos meios de terapia indicados são repouso, ingestão de líquidos e uso de medicamentos para aliviar as dores. Em alguns casos, antivirais podem ser administrados.

A intervenção em meningites bacterianas deve ser imediata, objetivando reduzir o risco de futuras complicações. O antibiótico depende do tipo da bactéria causadora da infecção.

Quando a causa da meningite não é esclarecida, administram-se, imediatamente, medicamentos antivirais e antibióticos, já que meningites causadas por vírus e bactérias são os tipos mais frequentes da doença.

Quatro décadas depois daquele episódio, vejo a sorte continuar ao meu lado; pois quanto mais estudo, mais sorte eu tenho.
 


últimas dessa coluna


Exclusivo
Doutor João Responde

A importante cera do ouvido

“Fazer cera” significa demorar de forma proposital para realizar alguma coisa que já poderia ter sido feita. Talvez por isso, a palavra “sincera” significa “sem cera”. Todavia, em se tratando do …


Exclusivo
Doutor João Responde

Rachaduras nos pés

A saúde dos pés implica condição fundamental para o movimento e o equilíbrio do corpo humano. Os pés, além de manter o corpo em posição bípede, peculiaridade sobre a qual o homem desenvolve sua …


Exclusivo
Doutor João Responde

Dê um tempo para um osso quebrado

“Em quanto tempo minha fratura estará consolidada?” Certamente esta é uma pergunta muito comum na ortopedia, mas que não pode ser respondida de uma única maneira. Fraturas em crianças têm …


Exclusivo
Doutor João Responde

Causas de inchaço nas pernas

Quando falamos de “edema”, a primeira coisa que devemos levar em conta é que essa inchação não se trata de diagnóstico, mas de um sinal, uma alteração fisiológica que implica a presença de fluidos …


Exclusivo
Doutor João Responde

Importância da dor para a preservação da vida humana

Saúde e doença saem de um tronco único, visto que têm uma só e mesma base: a dor de crescer. Dor é uma experiência sensorial desagradável associada com lesão tecidual real ou potencial, refletindo a …


Exclusivo
Doutor João Responde

Doenças exantemáticas

Dezembro de 1978. Após frutificante período de faculdade, eu terminava o curso de Medicina. Durante as festividades de formatura, amanheci febril e com o corpo todo pintado de vermelho. Como …


Exclusivo
Doutor João Responde

Herpes-zóster, esse filho da catapora

Varicela é uma virose que afeta a criança e o adolescente, cujo nome foi criado para assustá-los na hora do médico informar que se trata da conhecida catapora. No primeiro dia de infecção, o vírus se …


Exclusivo
Doutor João Responde

Envelhecer é um privilégio

Velho não é sinônimo de imprestável. Ao contrário, alcançar os últimos degraus da idade pode trazer consigo um grande acúmulo de sabedoria. O que seria do mundo presente se não houvesse as lembranças …


Exclusivo
Doutor João Responde

Boqueira, essa incômoda feridinha

Queilite angular, chamada popularmente de boqueira, é um pequeno machucado doloroso que ocorre no canto da boca. Trata-se de uma dermatose comum, caracterizada por fissura e inflamação no ângulo dos …


Exclusivo
Doutor João Responde

Arroto: um sintoma mal-educado?

Para os árabes, arrotar depois da refeição é sinal de que o convidado apreciou o prato. Em nosso País, isso caracteriza falta de educação. Para o corpo, eructar é a maneira que o estômago encontra …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados