search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

“Melhor momento para comprar imóvel”

Especial Salão do Imóvel

Especial Salão do Imóvel

“Melhor momento para comprar imóvel”


Recuperação da economia, queda nos juros e preços acessíveis são os três fatores que fazem do Salão do Imóvel deste ano uma grande oportunidade para a compra da casa própria.

Seja para morar ou investir, o mercado imobiliário continua sendo a opção mais vantajosa para quem quer aplicar seu dinheiro com segurança.

A TRIBUNA -  O cenário econômico atual favorece a compra de imóveis?

Carlesso diz que recuperação da economia vai ajudar o mercado imobiliário (Foto: Divulgação)
Carlesso diz que recuperação da economia vai ajudar o mercado imobiliário (Foto: Divulgação)
SANDRO CARLESSO - Sim. O primeiro fator a ser observado é o preço. Por conta dos momentos ruins que o País vivenciou, os imóveis sofreram poucos reajustes nos últimos anos.

O Salão do Imóvel é, portanto, uma oportunidade de encontrar ofertas com valores ainda mais atraentes.

Para 2020, a tendência é que os novos lançamentos tenham preços reajustados entre 20% e 30%.

O segundo elemento importante são as condições de financiamento favoráveis, propiciadas pela redução histórica da taxa de juros, um dos principais vilões de qualquer financiamento.

Também experimentamos um período de queda da inflação, além, é claro, da disposição dos bancos em liberar crédito. Existe uma infinidade de agentes financeiros dispostos a financiar o sonho dos capixabas em ter a casa própria.

A TRIBUNA - Na hora da escolha, o que deve ser observado para fazer um bom negócio?

SANDRO CARLESSO - O cliente precisa, na verdade, definir a utilidade do imóvel. Se é para moradia, por exemplo, é válido considerar diversos aspectos, como proximidade do trabalho, escola ou faculdade, reduzindo custos com deslocamento de carro e otimização do tempo.

Também é importante analisar a tipologia do imóvel, pois caso seja necessário vendê-lo, alguns produtos possuem melhor liquidez, como as unidades de dois quartos.

Os empreendimentos com estrutura comum mais enxuta contam com taxa de condomínio menor. Esses dois atributos são bem observados na hora da revenda.

Já se a intenção é para compra como investimento, a localização também é relevante.

Neste caso, deve-se observar o entorno do imóvel. Se existem faculdades por perto, se está situado próximo a grandes centros de negócios, como as principais avenidas corporativas das cidades, além de indústrias e comércio de varejo, de bens e serviços. Isso contribui para a valorização do imóvel.

A TRIBUNA - Quais são os atributos mais valorizados pelos consumidores?

SANDRO CARLESSO - Os clientes ainda valorizam os equipamentos existentes nas áreas comuns dos empreendimentos, além, é claro, dos recursos de segurança e sustentabilidade, como gerador de economia para o custo do condomínio e menor impacto no meio ambiente, e a própria estrutura interna do imóvel.

Isso inclui acabamento, tipo de piso e esquadrias e materiais empregados nas áreas molhadas dos apartamentos.

Localização continua sendo um fator preponderante. No caso da área comum, além de estarem atentos aos itens de lazer, como piscina, brinquedoteca, academia, entre outros, os clientes também valorizam os espaços de serviços compartilhados, como ambientes para limpeza de equipamentos náuticos e reparo de bicicletas, bicicletários, garagem para recarga de carro elétrico, guarda-entregas refrigerados, home-office, espaço pet, entre outros.

A TRIBUNA - Como avaliar as ofertas de financiamento bancário?

SANDRO CARLESSO -  A Caixa Econômica Federal, patrocinadora, inclusive, do Salão do Imóvel, detém mais de 70% do crédito habitacional do País. É, tradicionalmente, o banco mais demandado pelos clientes que buscam um financiamento.

Mas existem infinitas oportunidades. O cliente é livre para buscar a sua instituição bancária, por exemplo, e verificar as condições dela. O importante é que o momento agora é favorável, pois temos taxas de juros reduzidas a patamares históricos.

Outra janela importante é a portabilidade, que permitirá sempre ao comprador avaliar as condições do banco tomador do crédito com as demais do mercado e optar ou não por permanecer nele. A decisão está na mão do consumidor.

A TRIBUNA -  Qual é a expectativa do mercado imobiliário capixaba para os próximos anos?

SANDRO CARLESSO - As expectativas são boas. Não só o mercado imobiliário, mas diversos setores da economia aguardavam o desfecho da reforma da Previdência.

Acredito que o País deverá retomar a sua capacidade de investir a médio e longo prazos, influenciando o desenvolvimento de novos negócios, como também propiciando a vinda de empresas estrangeiras para o mercado nacional.

O setor imobiliário se beneficiará deste cenário por ocasião da geração de novos postos de trabalho e distribuição de renda. São esses dois elementos que garantem a tomada de decisão.

Demanda por moradia sempre existe no País. O que faltou nos últimos anos foi a confiança do consumidor.

Destaco, ainda, que a retomada dos investimentos também criará naturalmente uma demanda para a construção de empreendimentos comerciais e condomínios logísticos.

A TRIBUNA -  Quais serão as cidades mais buscadas para novos lançamentos?

SANDRO CARLESSO - Como a recuperação da economia acontecerá de forma gradativa, acredito que o mercado imobiliário priorizará, majoritariamente, as cidades de Vitória e Vila Velha.

A capital capixaba com um volume menor, dada a escassez de terrenos. Já na cidade-canela-verde, os investimentos serão pontuais, mas condicionados à redução do estoque, que já baixou bastante.

Mas, logicamente, também teremos novos produtos na Serra, sobretudo nos segmentos econômicos ou integrados ao programa habitacional Minha Casa, Minha Vida.

Acrescentamos, ainda, Cariacica e Viana, que talvez tenham um desempenho melhor nessa retomada, pois são dois municípios com baixa oferta e com grande potencial de desenvolvimento imobiliário, devido à farta disponibilidade de terrenos, se comparado a Vitória e Vila Velha.

A TRIBUNA - A sustentabilidade permanecerá como um diferencial competitivo no mercado?

SANDRO CARLESSO - Sem dúvida. Já notamos que o público está mais esclarecido e, portanto, o mercado busca atendê-lo com prédios mais modernos e inteligentes.

Alguns recursos já se tornaram básicos e comuns, como tecnologias para reduzir o consumo de água e energia elétrica.

No entanto, também existem projetos mais arrojados que contemplam recursos para captação de energia solar, vagas para carros elétricos, entre outros mecanismos.

Todas essas inovações vão ao encontro do consumidor que busca soluções modernas, que proporcionem diminuição de custo e reduzam o consumo de recursos naturais.

A TRIBUNA - Existe expectativa de retomada do mercado de imóveis comerciais?

Entrega da chave da casa própria: seja para morar ou investir, o mercado imobiliário continua sendo a opção mais vantajosa para quem quer aplicar seu dinheiro com segurança (Foto: Divulgação)
Entrega da chave da casa própria: seja para morar ou investir, o mercado imobiliário continua sendo a opção mais vantajosa para quem quer aplicar seu dinheiro com segurança (Foto: Divulgação)
SANDRO CARLESSO - Existe, sim. Pois há uma expectativa de reaquecimento da economia.

À medida que isso for acontecendo, logo se criará uma demanda por espaços corporativos.

Portanto, quem está de olho neste nicho de mercado para investir deve considerar a oportunidade de comprar agora, já que os preços estão bem estagnados.

Por conta da crise, os imóveis comerciais sofreram uma retração ainda maior dos preços, se comparados às unidades residenciais.

Vale analisar todas as possibilidades, conhecer as regiões onde os imóveis comerciais estão localizados. De repente, pode ser uma boa opção de negócio.


leia mais / especial salão do imóvel


Especial Salão do Imóvel

Salão do Imóvel com três mil ofertas

Especial Salão do Imóvel

Três mil imóveis a partir de R$ 115 mil

Especial Salão do Imóvel

Financiamento em até 180 vezes

Especial Salão do Imóvel

Preparo para bom gerenciamento

Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados