search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Maturidade coletiva
Gilmar Ferreira
Gilmar Ferreira

Gilmar Ferreira


Maturidade coletiva

Oswaldo de Oliveira, de 68 anos, já teve duas passagens pelo Fluminense, em 2001 e 2006, mas jamais comandou o time tricolor numa edição de Brasileiro por pontos corridos. Seu último trabalho na Série A foi em 2017, dirigindo o Atlético/MG em 13 jogos — aproveitamento de 1,77 ponto por jogo. Ele se desligou recentemente do Urawa Reds, do Japão, e aceitou o desafio de substituir Fernando Diniz, demitido segunda-feira pela má campanha na Série A.

Gosto da filosofia de jogo e sei que Oswaldo reúne em sua comissão técnica ótimos profissionais. Mas espero que o ano e meio no Japão tenha devolvido a ele o equilíbrio e a sabedoria necessárias para a empreitada.

Em seus últimos trabalhos, o técnico andou perdendo a paciência com facilidade. E isso assusta. Porque o treinador não encontrará nas Laranjeiras um clima acolhedor.

Não sei se Oswaldo está bem informado, mas a cobrança será enorme, mesmo com as atenuantes.

Não foi por incapacidade que Diniz não conseguiu os resultados esperados.

Repare: o time que perdeu para o CSA no domingo foi montado sem 16 jogadores do elenco utilizado no início de seu trabalho, em janeiro — um afastado por doping, dois machucados e 13 negociados.

Demais, né? É factível cobrar maturidade coletiva?

Na era dos pontos corridos, Oswaldo de Oliveira já dirigiu times de outros sete clubes em seis edições do Brasileiro. Mas o único que lhe deu a oportunidade de trabalhar pelas 38 rodadas foi o Botafogo, em 2012 e 2013.

Na primeira temporada, terminou em sétimo, com 55 pontos — média de 1,45 ponto por jogo. Na segunda, chegou em quarto, com 61 — média 1,61. No geral, tem 168 partidas na competição, com aproveitamento de 1,42 ponto por partida.

Se tiver esta média nos 23 jogos que restam no Brasileiro, o clube terminará com 44 pontos. Ou seja: o tricolor carioca precisará que o time tenha aproveitamento médio superior ao do técnico.

Vejamos...

Homem-gol

Gabriel Barbosa já fez este ano nada menos do que 24 gols em 34 partidas com a camisa do Flamengo.

É quase um gol por jogo — 0,71. Pois esse é mais ou menos o tamanho da falta que ele fará ao time de Jorge Jesus esta noite, contra o Internacional, no Maracanã, na primeira partida das quartas de final da Libertadores.

Serão os primeiros 90 dos 180 minutos de um duelo imprevisível entre clubes brasileiros.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Por que não?

O retorno de Fred ao Fluminense era questão de tempo e disso não se tinha dúvidas – falamos, inclusive, em janeiro, neste espaço, quando tive a confirmação do interesse recíproco. E de que o acordo …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Outro infectado

O presidente do Flamengo Rodolfo Landim anunciou na tarde de segunda-feira (25), em entrevista ao canal Fox Sports, que o clube tem mais um vice-presidente infectado com o coronavírus. Não revelou o …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Jogo ensaiado

O movimento liderado pelos presidentes de Flamengo e Vasco, visando à quebra do isolamento social para seus jogadores de futebol, com o apoio da Federação de Futebol do Rio (Ferj), deu ontem mais um …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Mais uma baixa

Há também uma explicação financeira que justifica a pressa dos dirigentes do Flamengo na retomada dos treinos no Centro de Treinamento George Helal. O clube já recebeu a informação de que o banco Bs2 …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

O pé na porta

Internacional, Grêmio e Atlético/MG já estão treinando em seus CTs desde a última segunda-feira. Na terça-feira, o Flamengo meteu os pés na porta, peitou estado e prefeitura, e pôs seus jogadores em …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Treinos fantasmas...

A nova comissão técnica do Vasco nem bem assumiu o comando do time e já se vê em apuros com um antigo problema: a falta de pagamento dos salários. A coluna apurou que os jogadores já comunicaram que …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Os recuperáveis

Longe dos olhos da crônica esportiva das principais praças do País, o gaúcho de Cruzeiro do Sul, Mário Celso Petraglia, presidente do Conselho Deliberativo do Athletico/PR, passa a imagem de um …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

O baixo-astral

O Instituto de Pesquisa Inteligência Esportiva (IPIE) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) vem se debruçando sobre o impacto da pandemia da Covid-19 no futebol. E um dos recentes trabalhos colheu …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Espírito Santo...

Por incrível que pareça, vem da Federação do Espírito Santo a decisão que deveria ser a mais sensata para a retomada do futebol no País. Segundo o jornalista capixaba Flávio Dias, a proposta do …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Dura realidade

A demissão do ex-zagueiro Sebastião Leônidas, várias vezes campeão pelo Botafogo entre 1968 e 1970, gerou comoção e certa revolta com a atitude da diretoria alvinegra. Mas a falta de empatia, tão em …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados