Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Masturbação: um grande tabu
Regina Navarro Lins
Regina Navarro Lins

Regina Navarro Lins


Masturbação: um grande tabu

Um levantamento feito pelo PornHub (maior e mais assistido site de pornografia do mundo), traz dados interessantes sobre a masturbação. Alguns dos que vão surpreender muita gente são o de que mulheres são 24% mais propensas a buscar vídeos de masturbação do que homens, e de que a tendência a assistir esses vídeos de masturbação é maior entre pessoas com mais de 60 anos, em comparação com quem tem menos de 34.

Grande tabu

Um ato frequente da nossa sexualidade, a masturbação, se converteu num dos maiores tabus. Na Antiguidade era uma forma aceita de obter prazer. Mas a nossa história tomou outro rumo. Para a cultura judaico-cristã, qualquer prática que não levasse à procriação foi objeto de severas punições.

Doença grave?

No século 18 a masturbação ascendeu à categoria de doença grave. A loucura antimasturbatória continuou no século 19. Diversos textos aterrorizavam as pessoas quanto ao malefício da masturbação. Loucura, cegueira, câimbras, pelos nas mãos, era o mínimo que aconteceria. Diziam até que se o vício não fosse contido, o fim do mundo estaria próximo.

Culpas e medos

Por conta dos preconceitos encontramos pessoas culpadas e amedrontadas com seus próprios desejos e com a forma de realizá-los. Isso impede que a masturbação se torne a experiência libertadora e satisfatória que ela pode ser. Hoje é sabido que a masturbação na infância é importante, já que equivale à autoexploração do corpo. Na adolescência ela é vista pelos especialistas como uma prática fundamental para a satisfação sexual na vida adulta, por permitir um autoconhecimento do corpo, do prazer e das emoções. E no tratamento das disfunções orgásticas, a masturbação é o elemento principal para capacitar a mulher a ter o primeiro orgasmo.


O prazer está em suas mãos

Felizmente, as mentalidades estão mudando. Numa província da Espanha, a Secretaria de Educação criou o curso “O prazer está em suas mãos” para ensinar masturbação nas escolas a jovens de 14 a 17 anos e derrubar mitos negativos sobre o tema. Os conteúdos vão de anatomia e fisiologia sexual até técnicas de masturbação e uso de objetos eróticos. É claro que os conservadores protestaram e ameaçam entrar na Justiça. Mas para a secretária de Educação o novo curso “não devia escandalizar ninguém, principalmente, porque todos nós fomos adolescentes e todos nós temos sexualidade”.

Mulher necessita de proteção?

Existe uma história mostrando como a mulher atual, que se libertou desses valores, descarta qualquer proteção masculina. Ela vem na forma de um desenho humorístico feminista. Na Idade Média, as regras da nobreza garantiam ao cavaleiro salvador a donzela que foi salva do perigo.

O cenário é a terra dos dragões, donzelas em apuros e cavaleiros com armaduras brilhantes. Uma donzela e sua dama de companhia estão fitando a cabeça de um imenso dragão em cuja garganta está desaparecendo um cavaleiro. O dragão parece satisfeito, a donzela parece aliviada. Legenda: “Graças a Deus! Eu estava morrendo de medo de que ele matasse o dragão e eu tivesse que desposá-lo.”

Amor no futuro
Certa vez perguntei ao psicoterapeuta e escritor Roberto Freire (1927-2008) como vai ser o amor no futuro. Ele respondeu que sobre o amor somático ou o amor na era da utopia, graças ao anarquismo espontâneo das pessoas, serão vencidas todas as formas de autoritarismo nas relações humanas. “Mas para sintetizar a resposta: Porque eu te amo, tu não precisas de mim. Porque tu me amas, eu não preciso de ti. No amor, jamais nos deixamos completar. Somos deliciosamente desnecessários”, conclui Freire.


 

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora

últimas dessa coluna


Exclusivo
Regina Navarro Lins

Sobre a separação

Colocar um ponto final num relacionamento é tão doloroso, que muitos consideram o sofrimento comparável em intensidade à dor provocada pela morte de uma pessoa querida. Formas de se separar …


Exclusivo
Regina Navarro Lins

Mapa amoroso

Para o sexólogo americano John Money, antes de qualquer escolha amorosa já havíamos desenvolvido um mapa mental, um modelo cheio de circuitos cerebrais que determinam o que desperta nossa sexualidade…


Exclusivo
Regina Navarro Lins

O amor no cérebro

As descobertas científicas, que permitem saber como funciona o cérebro, cada vez mais contribuem para modificar a visão do amor e do sexo. Não vamos mais tratar o sexo como algo incompreensível, como …


Exclusivo
Regina Navarro Lins

O phallós grego e outros falos

As estátuas do deus Hermes, com o pênis ereto, ornamentava fachadas de residências gregas. Aliás, a palavra Hermes era um sinônimo de pênis para os gregos. A genitália exposta, e proeminente, de …


Exclusivo
Regina Navarro Lins

Novas formas de pensar e viver

Após a Segunda Guerra, com a destruição de Hiroxima e Nagasaki, a ameaça da bomba atômica paira na cabeça dos jovens. Com o sentimento de insatisfação que isso provoca, eles começam a questionar os …


Exclusivo
Regina Navarro Lins

Diversão e prazer sexual

Na segunda metade do século 17 houve uma grande invasão da pornografia em Londres e Paris. As obras pornográficas aparecem abruptamente por volta de 1650. Inicialmente traduzia resistências dirigidas …


Exclusivo
Regina Navarro Lins

Simbiose X Liberdade

Na fusão com a mãe no útero, experimentamos a sensação de plenitude, bruscamente interrompida com o nascimento. A partir daí, o anseio amoroso parece ser o de recuperar a harmonia perdida. A criança, …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados