Maranata é uma das igrejas que mais cresce no Brasil


Igreja em Aguadulce, no Panamá, é um dos 6 mil locais de culto espalhados pelo mundo. No Estado do Espírito Santo, o número de templos e locais de culto ultrapassa 1.500
Igreja em Aguadulce, no Panamá, é um dos 6 mil locais de culto espalhados pelo mundo. No Estado do Espírito Santo, o número de templos e locais de culto ultrapassa 1.500

A Igreja Cristã Maranata está em festa: 2018 marca os 50 anos de sua fundação, numa comemoração que se prolongará até fevereiro de 2019.

Em cada ano a Igreja escolhe um lema. Neste ano de 2018 o texto indicado está no livro do Apocalipse 12:11: “E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte”.

Um dos grupos evangélicos que mais cresce no País, a Maranata, segundo o último Censo do IBGE, é a 3ª igreja do Grupo Pentecostal que mais cresceu no Brasil nos últimos 10 anos.

Para a diretoria da Igreja Maranata esse crescimento não é surpresa: “Hoje, uma das nossas preocupações é fazer a diferença entre filosofia, teologia, ideologia e fé. Não há nenhuma confrontação a tais princípios isoladamente ou associados. Porém, a ênfase que norteia a Igreja é a da fé viva, considerando que ciência e razão são conceitos de fora para dentro e a fé é de dentro para fora, uma operação exclusiva do Espírito Santo, independente de qualquer outro argumento, que não seja a verdade absoluta de Jesus.”

A doutrina da Maranata é exclusivamente baseada na Bíblia Sagrada. “Representamos simplesmente uma instituição religiosa, com uma mensagem universal, que é a mensagem do evangelho, com igrejas em todos os continentes do planeta. Entre nossos objetivos estão a formação espiritual e social do homem, a educação cristã e promover obras beneficentes e assistência moral e educacional, sem fins lucrativos, em território nacional e no exterior”, explica a diretoria.

Templos

Mais de 200 mil pessoas frequentam cerca de mil templos e locais de cultos nos municípios da Grande Vitória.

Segundo pesquisa do Instituto Futura, mais de 7% da população de Vila Velha pertence à Igreja Cristã Maranata. No Estado do Espírito Santo, o número de templos e locais de culto ultrapassa 1.500.

Hoje, no Brasil, contando casas adaptadas, salões e templos já construídos, a Igreja Cristã Maranata já soma quase 6 mil locais de culto, sem contar o número de templos espalhados em todo o mundo.

Além disso, a Igreja Cristã Maranata possui 60 acampamentos espalhados pelo Brasil, com o nome de Maanaim. São locais reservados ao ensino e educação religiosa.

Somente no Maanaim de Domingos Martins, nas montanhas capixabas, passaram mais de 130 mil pessoas apenas no ano passado.

História começou em Vila Velha

Na Grande Vitória, mais de 200 mil pessoas frequentam a Maranata
Na Grande Vitória, mais de 200 mil pessoas frequentam a Maranata

A história da Maranata começou no dia 31 de outubro de 1967, quando ocorreu o primeiro registro, com o nome de Igreja Cristã Presbiteriana, organizada em Itacibá, com 112 membros.

Em 3 de janeiro de1968 foi feita a ata de organização da primeira igreja de Vila Velha, localizada no bairro Belém. Na ocasião haviam 73 membros, sendo 21 novos convertidos, moradores do bairro, que foram batizados nesse dia.

Os pioneiros entenderam e decidiram que o ministério deveria ser entregue a homens que atendessem a aspectos pontuais, semelhantes aos descritos no Novo Testamento, como fundamentais ao exercício da função, entre os quais deviam se destacar: o bom testemunho; a vida espiritual, pontuada na Palavra, na comunhão com Deus e com seus irmãos; a renúncia, especialmente relativa à remuneração pastoral, e o entendimento aberto para um projeto cujo interesse seria resgatar valores espirituais.

Em 2007, o pastor Gedelti Gueiros substituiu o pastor Edward Dodd como presidente da Igreja Cristã Maranata.

“A Maranata emergiu do seio da comunidade evangélica mundial como resultado de um acontecimento profético previsto no Velho Testamento“, revela Gedelti.

Origem da palavra Maranata

Grito de alerta espiritual

A palavra Maranata não é só um nome, mas um grito de alerta espiritual. “A palavra Maranata identifica o chamado, uma convocação do Espírito Santo para um momento, um tempo profético especial da história e vida da Igreja, que é o seu arrebatamento! A nossa missão no meio evangélico é divulgar esse momento histórico e profético em nosso tempo”, explica a diretoria

Missão na Amazônia e obras beneficentes

Viagem através dos rios da bacia amazônica contou com voluntários de diversas partes do País: experiências marcantes
Viagem através dos rios da bacia amazônica contou com voluntários de diversas partes do País: experiências marcantes

Entre os objetivos da Maranata estão promover obras beneficentes e assistência moral e educacional, sem fins lucrativos, no Brasil e no exterior. Neste mês, a igreja está realizando a quinta edição da Missão Amazônica.

Em uma viagem através dos rios da bacia amazônica, que contou com 45 voluntários, de diversas regiões do Brasil, foram realizadas ações sociais e evangelísticas nos municípios ribeirinhos de Bagre, Breves e Melgaço (município com o pior IDH do Brasil), no estado do Pará.

O grupo formado por três médicos, dois dentistas, cinco profissionais de enfermagem, três pesquisadores da Universidade Federal de Viçosa (MG), dois cabeleireiros e 20 evangelistas voluntários, se dedicou, ao longo de oito dias, tanto às ações de cunho de pesquisa, de apoio à saúde e socioeducativas, que tiveram como resultado experiências marcantes da relação com as populações ribeirinhas e da oportunidade de levar a mensagem do evangelho àqueles que têm poucas oportunidades de acesso à Bíblia e aos seus ensinamentos.

“Jesus Cristo é o cabeça (Ef. 5:23) e a igreja Seu corpo. Essa doutrina tem sido uma realidade entre nós, não só como crença, mas vivida, com experiências marcantes no dia a dia,de uma só fé, um só batismo e uma só doutrina”, afirma a diretoria da Igreja Maranata.

“Um dos motivos do Senhor em batizar jovens, adultos, anciãos com o Espírito Santo foi para permitir que o Senhor Jesus governasse Sua Igreja. Segundo o profeta Joel, como consequência desse batismo, seus servos receberiam visões, sonhos e profecias (Joel 2:28), ou seja, todos esses dons que permitem o Senhor revelar Sua vontade aos seus servos.”

“Na época dos apóstolos, observa-se que os dons eram usados, sobretudo para revelar e conduzir à vontade de Deus a Sua Obra. A igreja de nossos dias tem experiências semelhantes. Temos entendido que o Senhor Jesus deve tornar-se na prática – e não apenas em teoria – o Cabeça da Igreja”,complementa.

Palavra de Deus como regra de fé e prática

“Somos uma Igreja que crê na Palavra de Deus como única regra de fé e prática, que inclui: batismo com o Espírito Santo e dons espirituais. Entendemos que não estamos classificados nem como tradicionais e nem como neopentecostais. Buscamos o melhor que existe entre os dois grupos, mantendo toda a doutrina bíblica, que valoriza a salvação em Jesus, único mediador entre Deus e o homem, citada nos textos bíblicos do Evangelho: 'Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, senão por mim' (Jo 14:6).”

“Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.” I Tm 2:5.

O pastor é voluntário

“Deus ama ao que dá com alegria!” (2 Co 9:7): na Igreja Maranata o pastor dispensa remuneração, cada um vive de sua profissão
“Deus ama ao que dá com alegria!” (2 Co 9:7): na Igreja Maranata o pastor dispensa remuneração, cada um vive de sua profissão

“Vivemos o início da Igreja como fruto de um despertar espiritual que atingiu diversos grupos evangélicos tradicionais e pentecostais, coincidente com o movimento carismático e que nos despertou para buscar uma maior intimidade com Deus por meio do batismo com o Espírito Santo e dons espirituais, como experiência de fé pessoal e dinâmica, sem fugir dos princípios bíblicos do Novo Testamento e de toda a Escritura Sagrada”, comenta a diretoria da Maranata.

“A conceituação de fé baseada em filosofia, teologia, ideologia, perdeu em nós um pouco de sua grande influência, nos conduzindo a um Evangelho de maior simplicidade e experiências, de mais comunhão com Deus, sem a preocupação de qualquer tipo de confronto, já que nossa preocupação era e continua sendo a de não mudar a verdade”, pontuam.

“Podemos destacar que a maior luta que enfrentamos foi mostrar que a dedicação ao trabalho do Senhor em nosso meio não seria remunerada. Pastor não teria salário como opção pessoal, não como erro doutrinário ou qualquer discriminação a quem vive do ministério com tempo integral”, destaca a diretoria.

Pelo fato do pastor dispensar remuneração, até porque o ministério é leigo e cada um vive de sua profissão, a Igreja Maranata recomenda evitar ou mesmo fazer levantamento de ofertas publicamente ou se referir à palavra “dinheiro” em qualquer culto.

Doutrinas Sagradas

“Cremos em todas as doutrinas ensinadas nas Escrituras Sagradas, do Velho e do Novo Testamento, sobretudo em todas aquelas que a Igreja fiel através dos séculos sempre teve crença, em particular as referentes à Trindade, ao plano de salvação pela graça mediante a fé na pessoa e na obra consumada por Jesus na cruz do Calvário”.

“Cremos nas doutrinas apostólicas do batismo com o Espírito Santo, dos dons espirituais e da direção e governo do Senhor Jesus sobre Sua Igreja. Cremos que a Igreja deve estar atenta às doutrinas bíblicas para que se possa viver na fé e obediência à vontade de Deus”.

“Cremos que a prática dos ensinamentos das Escrituras Sagradas, em particular dos que se referem à importância do uso dos recursos da graça são suficientes para que qualquer igreja seja despertada do estado de sono espiritual”.

Mais de 3 milhões de acessos no Facebook

A Rádio Maanaim é a segunda rádio mais acessada da América Latina, chegando a mais de 3 milhões de acessos no perfil da rádio no Facebook, com registro de acessos em 174 países.

“Jesus está no meio da Igreja”, diz diretoria

“Nosso primeiro objetivo é divulgar a Obra que o Espírito Santo está encarregado de realizar nesta última hora, revelando que o Senhor Jesus está vivo, manifestando a presença real de Cristo no meio da Igreja”, ressalta a diretoria da Igreja Maranata.

“Vivemos no momento profético que precede de perto a volta do Senhor Jesus em glória para arrebatar Sua Igreja. Não sabemos o dia, nem a hora, mas temos a obrigação de discernir os sinais dos tempos. Foi para que pudéssemos entender o momento profético em que vivemos que o Senhor Jesus deixou e falou de tantos sinais em seu Sermão Profético no Evangelho de Mateus e no livro do Apocalipse”, explicam.

Neste momento profético, a Igreja deve estar pregando o Evangelho de Jesus com poder e a Palavra deve ser acompanhada de sinais que se seguem. Daí a necessidade de a Igreja estar buscando os dons espirituais, vivendo suas manifestações, demonstrando ao mundo que o Senhor Jesus está vivo”, anuncia a diretoria da Igreja Maranata.

Homenagem

Irmãos do início, que já passaram para o Senhor:

- Manoel dos Passos Barros, engenheiro, professor universitário, diretor do DER, foi o 1º presidente do presbitério.

- Misael Alves Lacerda, oficial reformado da Polícia Militar do Espírito Santo, foi quem secretariou a primeira reunião e lavrou a primeira Ata.

- Jonas Marques, pastor evangelista que veio da Igreja Congregacional.

- Sarah Victalino Gueiros, professora, formada em Pedagogia e Economia Doméstica pelo Instituto Agnes Erskine, de Recife, Pernambuco, responsável pelo trabalho feminino e com as crianças.

- Edward Hemming Dodd assumiu a presidência da Igreja Cristã Maranata em 1986, após o falecimento do pastor Barros. Edward cursou Teologia nos Estados Unidos, no Instituto Moody, recebendo por aprovação o título de Doutor em Teologia e Divindade pelo Seminário Presbiteriano de Campinas. Professor do Seminário e Instituto Bíblico de Anápolis, depois diretor Interno do Seminário em Pedra de Guaratiba, o professor Edward Hemming dispensou qualquer remuneração da Igreja e exerceu o magistério até se aposentar, em 2007, quando o pastor Gedelti Gueiros o substituiu como presidente da Igreja Cristão Maranata.