Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Mais duas vítimas de incêndio no Hospital Badim recebem alta

Notícias

Cidades

Mais duas vítimas de incêndio no Hospital Badim recebem alta


Mais dois pacientes retirados às pressas do Hospital Badim durante o incêndio ocorrido na última quinta-feira, 12, receberam alta, informou em nota a unidade de saúde neste domingo (15). Ao todo, 20 das 77 pessoas que foram transferidas para outros 12 hospitais do Rio já foram liberadas. No momento em que o fogo começou havia 103 pacientes internados no hospital, localizado na zona norte carioca. Onze idosos morreram na tragédia.

"Temos um total de 57 pacientes internados e duas altas registradas desde o último comunicado (divulgado neste sábado, 14). No momento, o número de familiares e colaboradores internados continua o mesmo (20)", diz o texto. "Ressaltamos que a maior parte das pessoas segue internada para a continuidade do tratamento das patologias que motivaram suas admissões no Hospital Badim e não por conta da inalação de fumaça."

Segundo o comunicado, o corpo médico do Hospital Badim está visitando todos os pacientes que continuam internados e acompanhando a evolução de seus estados de saúde diariamente.

Pacientes foram retirados às pressas do hospital que pegou fogo (Foto: Delmiro Júnior / Agência O Dia / Agência Estado)
Pacientes foram retirados às pressas do hospital que pegou fogo (Foto: Delmiro Júnior / Agência O Dia / Agência Estado)

A Polícia Civil do Rio deve seguir ouvindo depoimentos de testemunhas ao longo da semana. Três dias após o incêndio no Hospital Badim, na zona norte do Rio, as investigações sobre as causas da tragédia ainda são inconclusivas.

Uma perícia complementar foi realizada no sábado, 14, no subsolo do hospital, onde está o gerador identificado como foco inicial do incêndio. A conclusão preliminar é que um curto-circuito deu início ao fogo, mas ainda não se sabe o que o causou.

A polícia ainda deve voltar ao local onde está o equipamento acompanhada de técnicos da empresa que fazia sua manutenção e retirar mais peças para testes.
 


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados