search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Maioria dos ônibus circula no segundo dia de greve

Notícias

Cidades

Maioria dos ônibus circula no segundo dia de greve


No segundo dia da greve dos rodoviários na Grande Vitória, a terça-feira (13) amanheceu com ônibus nas ruas. Embora uma assembleia de trabalhadores tenham decido na tarde de segunda (12) continuar a paralisação, a categoria está acatando a decisão da Justiça, que determinou a circulação de 75% da frota. 

Segundo dados do Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus), a partir das 7 horas da manhã, os rodoviáros cumpriram a determinação da Justiça de colocar 75% da frota circulando. Entre as 8h e 9h, o percentual de coletivos nas ruas foi de 77%, algo em torno de 1105 ônibus. 

No entanto, o Sindirodoviários não cumpriu a decisão no período das 5 horas às 7 horas da manhã de segunda. De 5 horas às 6 horas, o número de coletivos na rua era de 450 - que corresponde a 31% da frota.

Entre 7 horas e 8 horas da manhã, 1068 ônibus estavam em operação. Esse número corresponde 75%. Ou seja, dentro do estabelecido pela Justiça. 

De acordo com a GVBus, as ações de impedimento se concentraram especialmente nas garagens das empresas Praia Sol, Verdeda, Serramar, Serrana, Santa Paula, Granvitur e Satélite. 

"Destacamos que em determinados momentos, algumas garagens do sistema estavam com mais de 100 coletivos parados, quando estes deveriam estar circulando para atendimento à população. Informamos ainda que o município mais afetado é o de Vila Velha", informou o GVBus por nota.

Paralisação

A paralisação foi anunciada pelo Sindirodoviários na última sexta-feira (9) e é decorrente do início da circulação dos coletivos com ar-condicionado e sem cobradores, conforme garantiu o governo do Estado.

Depois de um dia sem coletivos nas ruas, durante o período da tarde de segunda, o TRT-ES convocou audiência de conciliação entre as partes envolvidas: representantes do governo do Estado, das empresas de transporte público, dos trabalhadores e do MPT-ES.

A primeira proposta do TRT-ES foi que um número menor que 30 ônibus circulasse sem cobradores, por 60 dias, e que esse número fosse aumentado gradativamente ao longo do tempo. Mas, após reunião entre as partes, uma nova proposta foi apresentada:

Os 30 veículos ficam mantidos, porém com atuação dos cobradores por 90 dias a título de orientação aos passageiros com dúvidas sobre o novo sistema de bilhetagem eletrônica, assitência a idosos, deficientes físicos, gestantes e crianças. Além de que foi exigido pela Justiça do Trabalho, o mínimo de três cursos para o aproveitamento e qualificação dos cobradores e a criação de uma comissão que se reúna mensalmente para avaliação do novo sistema, com emissão de relatórios.

Ônibus circulam na Grande Vitória durante segundo dia de greve. (Foto: Leone Iglesias/Arquivo AT 04/12/18)
Ônibus circulam na Grande Vitória durante segundo dia de greve. (Foto: Leone Iglesias/Arquivo AT 04/12/18)

A proposta também foi uma recomendação do MPT-ES, que pediu que os trabalhadores coloquem para rodar o máximo de ônibus hoje, o que será avaliado nesta terça-feira (13) pelos participantes, em nova assembleia, marcada para as 16 horas.

Já o governo disse que boa parte do que foi proposto na audiência já estava pevisto pela equipe. E deve se posicionar ao fim do dia. Um nova audiência de conciliação está marcada para as 17 horas, na sede do TRT-ES.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados