Maiores queixas dos homens na academia

Engana-se quem pensa que as mulheres são as maiores “encucadas” em ficar bem para o verão. De acordo com o educador físico Jhonny Costa, os homens procuram academias tanto quanto as mulheres, só que as ambições são diferentes. Os homens focam nos membros superiores, enquanto a maior parte das mulheres, nos inferiores.

“Os homens chegam às academias e pedem um treino focado no ganho de braço e querem o peitoral mais definido, diferente das mulheres, que querem bumbum empinado e barriga definida”, disse o educador.

Para garantir braços mais fortes no verão, o educador físico sugere a malhação de bíceps, tríceps e ombro na mesma proporção, para garantir simetria. A sugestão do professor é a de dois treinos por semana para cada uma das três musculaturas, com um a dois dias de repouso.

Já para definir o peitoral, as flexões e os supinos são os exercícios mais comuns e utilizados, mas é importante lembrar que a pessoa deve ser orientada por um profissional e não ter nenhum tipo de lesão nas partes a serem trabalhadas e nas auxiliares também, como pulsos, por exemplo”, destacou.

Além de ser um ambiente que promove saúde e auxilia no condicionamento físico e cardiovascular, a academia também é responsável por manter a musculatura firme e atraente. “Ainda dá tempo de garantir uma melhora, basta ter foco, regularidade e uma alimentação saudável”, disse ele.

O professor e educador físico Gabriel da Silva Brumana explicou que, com a proximidade do verão, a procura por saúde e boa forma aumenta muito.

“Mas para que as pessoas tenham bons resultados é ideal que treinem o ano todo, conciliando exercícios com alimentação saudável e suplementação, sempre acompanhadas por um profissional”, ressaltou.

Ferramenta
Gabriel lembrou ainda que, além do corpo bonito, a musculação fortalece os ossos, diminui as dores articulares, ajuda no controle do diabetes e virou uma ferramenta de reabilitação de lesões.
“Além de melhorar a estética e a saúde, existe um ganho social, já que os exercícios na academia promovem a socialização”, destacou o especialista.

Por Luciana Pimentel