Notícias

Cidades

Lição de honestidade com dinheiro achado no lixo


Sinaia Campanharo entrega o dinheiro a Mirian de Vargas durante encontro marcado por emoção e gratidão (Foto: Dayana Souza/ AT)
Sinaia Campanharo entrega o dinheiro a Mirian de Vargas durante encontro marcado por emoção e gratidão (Foto: Dayana Souza/ AT)

Um assunto que nunca deveria sair de moda é a honestidade, e uma repositora de supermercado, na Serra, dá uma lição sobre o tema. Foi no trabalho que Sinaia Campanharo, de 60 anos, encontrou R$ 750 em cima da lixeira do banheiro do estabelecimento, na última segunda-feira (10).

O dinheiro estava enrolado a um contracheque que indicava o nome e o local em que a pessoa trabalhava. Sem hesitar, ela procurou a dona – a operadora de telemarketing Mirian de Vargas, 29 – para entregar o dinheiro.

“Eu passei no banheiro do supermercado e coloquei meu dinheiro em cima da lixeira, porque sempre guardo no bolso, com medo de ser assaltada. Peguei tudo, mas não senti a falta. Quando estava no caixa, eu não achei. Botei a mão no bolso e não senti. E eu pensava que se fosse alguém honesto, iria devolver”, explicou Mirian.

O dinheiro fazia parte do seu salário, que tinha acabado de receber. Nesta terça (11), a telefonista se encontrou com Sinaia no supermercado para buscar a quantia que havia perdido.

Emocionada e feliz com a honestidade de Sinaia, Mirian elogiou o gesto. “Eu achava que tinha alguém que precisava mais do que eu. É uma lição de honestidade. É quase impossível alguém fazer isso. Ela foi um anjo, e eu sei que não é todo mundo que faria isso. Graças a Deus que caiu em boas mãos”, complementou.

Para quem ganha um salário mínimo (R$ 954), como Sinaia, R$ 750 faz toda a diferença, mas, mesmo enfrentando muitos desafios, ela escolheu devolver o salário de outra pessoa que estava em suas mãos.

“Vai além da condição financeira. É uma postura, é caráter. Eu, quando perco R$ 5, quase infarto. Para alguns, pode não ser nada, mas para mim, é muito. E eu me coloquei no lugar dela, não iria querer perder tudo isso de dinheiro”, comentou Sinaia.

Após a devolução do dinheiro, a operadora de marketing resolveu dar R$ 100 para Sinaia em forma de gratidão. “Eu não queria nada em troca, só queria devolver o que ela perdeu”, disse a repositora.

“Eu me coloquei no lugar dela”

Depois de devolver os R$ 750 perdidos pela operadora de telemarketing Mirian de Vargas, dona Sinaia Campanharo, de 60 anos, teve uma surpresa: recebeu R$ 100 de Mirian.

Em entrevista para A Tribuna no momento da entrega, a repositora de supermercado contou como se sentiu durante a devolução do dinheiro.

A Tribuna – Como a senhora achou o dinheiro?
Sinaia Campanharo – Estava no horário de ir embora, fui ao banheiro e vi na lixeira o dinheiro. Fui para casa e pedi os meus filhos para me ajudarem com as redes sociais. Hoje (ontem) de manhã, eles acharam a Mirian.

Qual foi a sua reação?
Eu tenho muitos defeitos, mas uma coisa que levo para mim é que é muito ruim ficar com alguma coisa que não é minha. Fiquei com medo de perder e, se eu perdesse, com certeza, iria tirar do meu bolso para dar à moça. Eu tinha uma responsabilidade a cumprir, estava nas minhas mãos.

É uma lição de honestidade?
Se todos fizessem a sua parte, o mundo iria melhorar. A gente só reclama, mas não faz nada. Eu, quando perco R$ 5, quase infarto, é uma facada no meu coração. Para alguns, pode não ser nada, mas para mim, é muito. E eu me coloquei no lugar dela, não iria querer perder tudo isso de dinheiro.

Como foi o encontro com ela?
Eu não esperava receber os R$ 100 dela. Eu não queria nada em troca, só queria devolver o que ela perdeu. Eu estava mal com aquele dinheiro, Deus está vendo. Mas já que recebi, estou muito feliz. Agora vamos ser amigas, e vamos rir dessa situação.