search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Led Zeppelin usa música de Tom Jobim para se defender de acusação de plágio

Entretenimento

Famosos

Led Zeppelin usa música de Tom Jobim para se defender de acusação de plágio


Tom Jobim pode ajudar o Led Zeppelin a se livrar de uma acusação de plágio. Uma música do maestro brasileiro foi usada no Tribunal Federal de Los Angeles, nos Estados Unidos, nesta semana, pelo especialista convocado pela defesa da banda britânica.

Robert Plant e Jimmy Page, cantor e guitarrista do Led Zeppelin, são os alvos do litígio movido por Michael Skidmore, representante legal do músico Randy Wolfe, já morto. Segundo ele, ao lançarem o clássico "Stairway to Heaven", em 1971, Plant e Page teriam copiado um trecho de "Taurus", música instrumental composta por Wolfe e gravada pela banda americana Spirit em 1967.

Ouça "Stairway To Heaven" (1971), do Led Zeppelin:

Ouça Taurus (1967), do Spirit:

Para defendê-los no tribunal, Jimmy Page, 72 anos, e Robert Plant, 67 anos, chamaram o musicista Lawrence Ferrara, professor de música da Universidade de Nova York. O depoente não apenas falou como também tocou piano para sustentar seus pontos de vista.

Ferrara afirmou que o riff de abertura de "Stairway to Heaven" não passa de uma muito comum progressão cromática menor descendente usada há mais de 300 anos e, desde então, por todo tipo de músicos populares.

“Trata-se de um ‘bloco de construção musical’, que não pode ser considerado uma propriedade intelectual, mas um ‘lugar comum’ musical. Não se trata de alguma coisa que uma pessoa possa ser dona, mas algo que compositores de todos os gêneros musicais fazem”, disse Ferrara à corte.

Segundo ele, essa mesma progressão pode ser observada em várias composições famosas, como "Insensatez" (1961), de Tom Jobim, compositor brasileiro muito conhecido nos Estados Unidos. A música chegou a ser gravada em inglês em duas ocasiões, por Stan Getz e Doris Day", com o título de "How Insensitive", antes do lançamento de "Taurus".

Em anos seguintes, a música ganhou inúmeras versões, entre elas dos roqueiros Sting e Iggy Pop e das cantoras  Diana Krall, Sinéad O'Connor e Stacey Kent.

Outros exemplos que usam o mesmo "bloco" citados pelo especialista são "My Funny Valentine", de 1937, composta por Richard Rodgers e Lorenz Hart; "Michelle", dos Beatles, composta em 1965, e "Music to Watch Girls By", de Bob Crewe, lançada em 1966, ou seja, bem antes de Taurus.

Ouça "Insensatez" (1961), de Antônio Carlos Jobim:

Ouça "My Funny Valentine" (1937), com Ella Fitzgerald:

Ouça "Michelle" (1965), dos Beatles:

Ouça "Music To Watch Girls By" (1966), com Andy Williams:

 


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados