Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Jovem que perdeu o couro cabeludo em acidente tem implante retirado

Notícias

Cidades

Jovem que perdeu o couro cabeludo em acidente tem implante retirado


Uma jovem teve o couro cabeludo escalpelado após acidente durante corrida de kart no estacionamento de um hipermercado. Débora Stefanny Dantas de Oliveira, de 19 anos, participava de um circuito pela primeira vez, quando o cabelo se prendeu a engrenagens do motor.

Débora teve o couro cabeludo arrancado em acidente de kart (Foto: Reprodução/Instagram)
Débora teve o couro cabeludo arrancado em acidente de kart (Foto: Reprodução/Instagram)

O caso aconteceu no último dia 11, em Recife, Pernambuco. A jovem sofreu ferimentos da nuca até a região das pálpebras. A vítima passou por cirurgias para implante de tecidos, mas o Hospital Especializado de Ribeirão Preto informou que coágulos em veias e artérias prejudicaram o reimplante do couro cabeludo.

A jovem segue internada e deve passar por mais cirurgias para de reimplante do couro cabeludo. O estado de saúde da vítima é estável no momento.

A jovem foi ao kart com o namorado, Eduardo Tumajan, que também estava participando da corrida. Tumajan conta que Débora havia prendido o cabelo e colocado uma touca para correr, mas em instantes o cabelo se soltou e o acidente aconteceu.

“Foi um negócio muito rápido. A gente estava no kart, eu dei a primeira volta. Vi que o carro dela parou, quando eu ia ultrapassar, achei que ela tinha batido. Quando eu parei, ela tava com daqui [da testa] para cima todo cortado, só estava o osso”, disse Tumajan em entrevista ao G1.

Em entrevista concedida ao portal G1, Douglas Nascimento, tio de Débora, reclama de negligência e diz que não houve socorro por parte da administração do kart.

“A revolta é porque o pessoal do kart, os administradores foram totalmente omissos e negligentes, não prestaram nenhum tipo de socorro. É um brinquedo muito perigoso, então, no mínimo, deveria ter uma equipe de bombeiro para prestar socorro", afirma Douglas.

Um boletim de ocorrência foi registrado e o kart foi interditado pelo Procon-PE após vistorias por falta de alvará de funcionamento


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados