Notícias

Polícia

Jovem é baleado durante invasão em morro de Vitória


Criminosos do Bairro da Penha invadiram o Morro da Conquista, ambos em Vitória, nesta terça-feira (8) na tentativa de tomar o controle do tráfico de drogas da região. O conflito gerou uma troca de tiros e um jovem, de 18 anos, foi atingido no pênis. A bala atravessou a coxa esquerda. Ele foi socorrido e levado para o Hospital São Lucas.

A vítima, acusada de participar do tiroteio, está internada sob escolta policial e será encaminhada para o presídio assim que receber alta. De acordo com investigadores do Departamento Especializado de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), o crime ocorreu às 21 horas.

Os policiais declararam que não foi possível identificar se o tiro que atingiu o jovem partiu de uma arma de bandidos ou de arma de algum militar, e investiga se outros criminosos ficaram feridos. Durante buscas no local, a PM encontrou uma pistola calibre nove milímetros. Testemunhas revelaram que o suspeito havia se livrado da arma após ser baleado.

Invasão

A Polícia Militar fazia patrulhamento no bairro Redenção e recebeu a informação de que bandidos fortemente armados estariam na região. A denúncia dizia ainda que os criminosos eram do Bairro da Penha, e que o assassinato do gerente do tráfigo de drogas de Conquista teria motivado a invasão.

Assim que receberam as informações, os policiais passaram a fazer buscas na localidade e se depararam com oito bandidos armados, que atiraram diversas vezes. Os policiais procuraram abrigos e se protegeram. Em seguida, eles revidaram os disparos.

Os traficantes permaneceram no local e continuaram atirando contra os PMs. Foram mais de 100 disparos. Somente os militares atiraram 90 vezes, de acordo com boletim de ocorrência. Ao todo, oito radiopatrulhas chegaram para dar apoio. Moradores afirmaram que foram mais de 10 minutos de tiroteio intenso.

“Estamos vivendo em meio a uma guerra. É terror puro, estamos apavorados”. A declaração foi dada por um morador, de 59 anos, do Morro da Conquista, invadido.