search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Jornada Z leva desafios para alunos

Especial Educação

Especial Educação

Jornada Z leva desafios para alunos


Joadir Leite Junior explica que crianças e adolescentes aprendem por meio de uma sequência tecnológica (Foto: Beto Morais - 01/11/2018)
Joadir Leite Junior explica que crianças e adolescentes aprendem por meio de uma sequência tecnológica (Foto: Beto Morais - 01/11/2018)
Persistência para colocar os planos em prática e resiliência para enfrentar desafios.

Desenvolver essas características é o objetivo do novo programa da Zoom Education For Life, primeira empresa de educação tecnológica do Brasil, chamado Jornada Z.

Apresentado em maio deste ano na Bett Educar, maior feira educacional da América Latina, o programa oferece propostas integradas, através do “aprender fazendo”. “Por meio de uma sequência de desafios tecnológicos, os alunos vivenciam uma jornada de aprendizagem com base no STEAM (Ciências, Tecnologia, Artes, Engenharia e Matemática), alinhados à Base Nacional Comum Curricular (BNCC)”, explica Joadir Junior, diretor da Zoom Education For Life no Espírito Santo.

As aulas são em grupo de alunos, onde eles têm a oportunidade de interagir, praticar o convencimento, ouvir e trabalhar com as frustrações de uma programação que não tenha dado certo.

A Jornada Z está dividida em etapas, com desafios correspondentes ao momento que o aluno está vivendo. A etapa maker, por exemplo, é implementada com os 1º e 2º anos, onde eles têm o primeiro contato com a tecnologia.

O “coding” é voltado dos 3º ao 5º anos, com introdução ao pensamento computacional. Nos 6º e 7º anos têm a etapa “project”, que implementa o projeto como forma de estratégia para resolução de problemas. Já os 8º e 9º anos são inseridos na etapa “life”, um início da busca por um projeto de vida. “Em nossa proposta, o fazer é a oportunidade para uma mediação significativa para possibilitar uma compreensão não apenas de como o objeto funciona, mas como se relaciona com outras tecnologias e o mundo. Nosso programa atende todas as premissas da BNCC. O aluno aprende a lidar com as múltiplas modalidades de aprendizagens e emoções”, salienta o diretor.

 (Foto: Jornal A Tribuna)
(Foto: Jornal A Tribuna)

Site: www.zoom.education


leia mais / especial educação


Especial Educação

A nova escola da Educação 4.0

Especial Educação

O futuro é agora!

Especial Educação

Inspiração em países da Europa

Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados