search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Inverno com a vitamina D em dia
AT em Família

Inverno com a vitamina D em dia

Por Luciana Pimentel

Com as temperaturas mais amenas durante o inverno, o corpo fica menos exposto ao sol, que é o principal responsável por sintetizar a vitamina D – um hormônio essencial para o corpo humano que controla 10% dos genes e até mesmo células do sistema cardiovascular.

Com menos vitamina D no corpo, as doenças respiratórias começam a aparecer. É uma gripe aqui, uma rinite ali. Mas calma que é possível manter os índices dessa vitamina em dia mudando os hábitos alimentares.

O médico Wesley Schunk explicou que vários benefícios são relacionados a esse nutriente: a vitamina D fortalece o sistema imunológico, pode reduzir os efeitos do Alzheimer, combate o diabetes, previne fraturas ósseas e auxilia na prevenção do câncer e de doenças autoimunes. “Crianças, adultos e idosos, todos devem suplementar essa vitamina caso esteja deficiente no organismo”, frisou.

 (Foto: Kadidja Fernandes/AT)
(Foto: Kadidja Fernandes/AT)

A falta de vitamina D traz problemas também para a saúde mental. A nutricionista Letícia Matrak salientou que algumas pesquisas associam a deficiência de vitamina D com a redução na produção de serotonina, que é o hormônio associado ao humor e ao prazer, o que pode aumentar a sensação de tristeza ou os sintomas da depressão.

A empresária Monique Maia sempre prioriza alimentos saudáveis e nutritivos e, para este inverno, adotou um cardápio elaborado pela nutricionista Cleide Kriger para manter as taxas de vitamina D em dia. Ela aumentou o consumo de peixes e frutos do mar, como lambari, piaba, arenque, atum, salmão, cação e sardinha, e investiu em óleo de fígado de bacalhau, leite e derivados, fígado bovino, manteiga, gema de ovo e cogumelos (shitake, shimeji, funghi secchi e champignons).

“Esses alimentos mantêm os níveis adequados dessa vitamina, principalmente durante a estação do inverno, onde o corpo fica menos exposto à ação do sol”, lemdestacou Cleide.

A especialista esclareceu ainda que nada em excesso é saudável, nem a vitamina D. “Ela pode causar cefaleia, vômitos, diarreia, perda de peso, cálculo renal e hipercalcemia nos pulmões e membrana timpânica. Não exagere”, ressaltou.


 


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados