search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Imunidade tributária e o terceiro setor
Tribuna Livre

Imunidade tributária e o terceiro setor

 (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
A Federação das Fundações e Associações do Espírito Santo (Fundaes) comemorou 16 anos no dia 27 de setembro trazendo para o Espírito Santo uma batalha das mais relevantes. Ela lançou, em Vitória, a Carta de Luta pela Imunidade Tributária, publicada em agosto, na Conferência Conect, em Minas Gerais. 

Com este documento, as entidades estaduais congregadas na Confederação Nacional esperam mobilizar as instituições e autoridades para a urgente necessidade do cumprimento efetivo da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), no curso das Ações Diretas de Inconstitucionalidade 2028, 2036, 2621 e 2228 e do Recurso Extraordinário - 566.622.

A mobilização é necessária por conta da ameaça de ser atrasada pelos chamados embargos de declaração, movidos pela sanha arrecadadora estatal.

A Imunidade Tributária significa não exigir das entidades do Terceiro Setor (de ação solidária) que recolham (paguem) o percentual da parte patronal da contribuição previdenciária, como são obrigados os patrões em geral.

Enquanto em diversos países ocidentais e democráticos é comum que as instituições sem finalidade lucrativa, dedicadas a ações solidárias tenham imunidade fiscal, além de incentivos para doadores, no Brasil ocorre o contrário. Falta segurança às organizações sociais em relação ao recolhimento da cota patronal da Previdência.

Necessário e urgente, portanto, fazer “pegar a lei”, ou melhor, a decisão do STF que confirma ser um direito constitucional dos cidadãos .

Indiferentes aos inúmeros e relevantes serviços prestados pelas organizações sociais no País, na cultura cartorialista brasileira, hoje, as entidades ainda dependem de “certificados de filantropia”, ou outros congêneres, todos condicionados a um ato administrativo menor.

Isso apesar de, em 1988, ter sido acrescentado na Constituição Federal o parágrafo 7º do artigo 195 que diz: “são isentas de contribuição para a seguridade social as entidades beneficentes de assistência social que atendam às exigências estabelecidas em lei”.

Nas palavras do Grupo de Trabalho Jurídico das Federações Estaduais de Fundações e Associações e da Confederação Brasileira de Fundações, a “certificação é uma incoerência jurídica para fins da imunidade tributária. Limitar um direito constitucional a uma certidão obtida junto a uma repartição administrativa é arriscar negar a constituição como garantia de direitos, como limitação do exercício do poder”, afirmam.

Também destacam que “o STF declarou que a lei não pode ir além do que diz a Constituição (…) e isto significa que, para o alcance da imunidade tributária, não é necessária qualquer certificação e, muito menos, que os serviços das instituições imunes sejam agregados e suplementares aos de programas de Estado ou de governo”.

Portanto, “as instituições brasileiras veem-se, assim, pela primeira vez, de forma clara, frente à concretização de uma promessa constitucional, de um direito constitucional seguidamente desrespeitado”. (...) “O STF declarou claramente que a imunidade incide sobre um universo maior de instituições do que as certificadas”.

Robson Melo é presidente da Fundaes


últimas dessa coluna


Exclusivo
Tribuna Livre

Meio ambiente e a mudança de comportamento das empresas

Não há como negar que a preocupação com a preservação do meio ambiente se propaga por todo o planeta. A sustentabilidade, a reciclagem de resíduos e materiais, o tratamento e reaproveitamento da …


Exclusivo
Tribuna Livre

A sabedoria do planejamento na empresa e na vida privada

Com a globalização, inovações tecnológicas, políticas econômicas restritivas e inúmeras variáveis que afetam as empresas e nós individualmente, temos de intensificar a utilização da mais nobre das …


Exclusivo
Tribuna Livre

Lei de abuso de autoridade e a independência da magistratura

Está em pleno vigor a Lei nº 13.869, de 5 de setembro de 2019, que “define os crimes de abuso de autoridade, cometidos por agente público, servidor ou não, que, no exercício de suas funções ou a …


Exclusivo
Tribuna Livre

Reforma tributária com justiça fiscal é o novo desafio do Brasil

No passado, os choques do petróleo (1973 e 1979) fizeram muito mal à economia brasileira, pois o País era um grande importador e não possuía uma situação externa favorável. Atualmente, por conta das …


Exclusivo
Tribuna Livre

Educação financeira é aliada no combate ao endividamento

Dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) indicam que cerca de metade dos brasileiros (48%) tiveram o CPF negativado em pelo menos …


Exclusivo
Tribuna Livre

É tempo de falar e debater a sexualidade na adolescência

A campanha lançada pelo Governo Federal de prevenção à gravidez adolescente, “Tudo tem seu tempo”, tem como principal mensagem a abstinência sexual como método contraceptivo. No entanto, é possível …


Exclusivo
Tribuna Livre

Carnaval tem raízes psicológicas, sociais e culturais

O Carnaval é uma grande festa popular, vivenciada na alma do povo, revelando profundos sentimentos. As músicas de Carnaval e os sambas de enredo das escolas de samba, elaborados por verdadeiros …


Exclusivo
Tribuna Livre

A inteligência emocional e as tempestades que enfrentamos

As chuvas e enchentes que castigaram nosso Estado, neste começo de ano, podem servir de inspiração para analisarmos as tempestades de nossas vidas e a maneira com que lidamos com elas. Há mais …


Exclusivo
Tribuna Livre

Coronavírus se espalha na velocidade de trem-bala e avião

Nenhuma pandemia espalhou tanto terror quanto a peste negra, doença transmitida a humanos por pulgas de ratos portadores da bactéria Yersinia pestis, que matou mais de 20% da população mundial, entre …


Exclusivo
Tribuna Livre

Rios do Espírito Santo vão de protagonistas a vilões

Os rios, como vias de acesso, foram importantíssimos na formação de dezenas de cidades capixabas, assim como o mar foi a via transitável para que os primeiros colonizadores aqui aportassem. Até …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados