Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Impacto socioeconômico do câncer de pulmão
Tribuna Livre

Impacto socioeconômico do câncer de pulmão

O câncer de pulmão é o tumor mais diagnosticado (11.6% dos casos), e o principal causador de morte (18.4%) por câncer no mundo, segundo dados do Globocan 2018. Mas qual é o impacto econômico da doença?

Um estudo publicado pela revista Cancer Epidemiology em 2018, avaliou o impacto financeiro da perda de produtividade causada pelas mortes devido ao câncer nos países emergentes BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). Constatou-se que a doença foi a que mais causou prejuízos financeiros ao Brasil.

O estudo considerou o quanto as pessoas que morreram por câncer em 2012 deixaram de contribuir economicamente, até o final de suas carreiras, se estivessem em condições saudáveis. Crianças e pessoas em idade para aposentadoria não foram consideradas.

A pesquisa também mostrou que o BRICS sofreu um prejuízo de 46,3 bilhões de dólares causado por mortes prematuras em decorrência do câncer em 2012. O BRICS apresenta 42% das mortes causadas pela doença no mundo.

Considerando que são estimados em torno de 30 mil novos casos de câncer de pulmão no Brasil em 2018, é necessário que haja uma priorização de acesso à prevenção e tratamentos que impactam na sobrevida dos pacientes, mesmo quando diagnosticado em estágio avançado.

O tabagismo é fator crítico, e está associado a cerca de 90% dos diagnósticos, porém não é o único, já que a doença pode afetar não-fumantes. Estudo recente sugere que casos associados a não-fumantes vêm aumentando nas últimas duas décadas nos EUA (8% para 14.9%).

O diagnóstico precoce do câncer de pulmão é desafiador, pois a doença pode apresentar sintomas semelhantes aos de outras doenças respiratórias e, por isso, a maior parte dos pacientes é diagnosticada em estágio avançado, o que impacta no tratamento e prognóstico. Assim, é importante procurar orientação médica caso os sintomas de tosse, catarro, falta de ar progressiva, sangue no escarro e dor no peito persistam por tempo prolongado.

O câncer de pulmão é diagnosticado por meio de exames de imagem e confirmado por biópsia do tumor. No caso de diagnóstico de tumores adenocarcinomas, testes moleculares específicos indicarão o subtipo da doença. Um dos subtipos que pode ser definido com esse exame é o adenocarcinoma com mutação no EGFR, os quais são frequentes no Brasil (em torno de 22 a 33% destes tumores).

O câncer de pulmão é agressivo, mas os tratamentos evoluíram. Além da quimioterapia e da radioterapia, já existem as chamadas terapia-alvo, cujo objetivo é atingir preferencialmente as células cancerígenas, tornando o tratamento mais assertivo e com melhores resultados em termos de sobrevida. Para pacientes diagnosticados com o adenocarcinoma de pulmão com mutação no EGFR, o Afatinibe, terapia-alvo, demonstrou melhor eficácia e tolerabilidade em comparação com a quimioterapia e hoje é indicado como primeira linha de tratamento em pacientes adultos com esse subtipo da doença, sendo recentemente incluído no rol de procedimentos da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Os avanços das pesquisas e dos tratamentos oferecem boas perspectivas aos pacientes.

Gustavo Werustky é diretor do Latin American Cooperative Oncology Group


últimas dessa coluna


Exclusivo
Tribuna Livre

Você pode ser indenizado por ligações excessivas de call center!

Anda recebendo ligações insistentes de alguma empresa ou operadora? Difícil é encontrar quem não passe por essa situação. Uma cena comum do dia a dia: o celular começa a receber insistentes ligações, …


Exclusivo
Tribuna Livre

Vida nova no Velho Continente

Todos nós conhecemos alguém que já tenha demonstrado interesse em se mudar do Brasil, seja por querer um novo rumo para sua carreira, seja por desejar uma vida melhor para sua família. De acordo com …


Exclusivo
Tribuna Livre

No Meio Ambiente, precisamos derrotar o retrocesso!

Este ano, três deputados noruegueses indicaram a adolescente ecologista sueca Greta Thunberg, de 16 anos, ao Prêmio Nobel da Paz. Ela protesta para que o mundo preste mais atenção e aja contra …


Exclusivo
Tribuna Livre

O que fazer com a ilegalidade que esclarece ou diz esclarecer?

Esta semana, o site The Intercept Brasil publicou três reportagens que miravam diretamente a imagem mítica personificada na mais longa operação já anunciada no Brasil, no que contraria o sentido de …


Exclusivo
Tribuna Livre

O direito à plena infância

Doze de junho, além de Dia dos Namorados, é Dia de Combate ao Trabalho Infantil. Esta data foi instituída pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), em 2002, quando da apresentação do primeiro …


Exclusivo
Tribuna Livre

A Medida Provisória 881/2019 e a Liberdade Econômica

Um dos temas importantes de discussão no Brasil é se estamos caminhando para mais uma década perdida, visto que, no período de 2011 a 2020, o crescimento médio do PIB brasileiro projetado é de apenas …


Exclusivo
Tribuna Livre

O caso Neymar e o tribunal da internet

A história da humanidade é, também, a história da evolução dos meios válidos de se chegar à verdade sobre um fato, para se permitir um julgamento. No passado, já se entendeu como método racional as …


Exclusivo
Tribuna Livre

Universidade pública e indignação com os cortes

O que a universidade pública tem a ver com você, leitor, e com você, leitora? Vamos refletir sobre isso? Por que a educação superior pública é importante na vida de cada um de nós? E por que é …


Exclusivo
Tribuna Livre

Mercado imobiliário, otimismo e entraves

Recente pesquisa realizada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-ES) mostra a previsão de lançamentos imobiliários, edição 2019, e inclui levantamento sobre os principais …


Exclusivo
Tribuna Livre

A necessidade de repensar a educação no Brasil

Mais da metade dos recursos do Ministério da Educação é aplicada no ensino superior, o que contraria a Constituição Federal, que dá prioridade ao combate ao analfabetismo e ao ensino fundamental. …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados