Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Homenagem a um médico que fez a diferença
Tribuna Livre

Homenagem a um médico que fez a diferença

Recentemente perdemos um dos grandes personagens capixabas. Estamos nos referindo ao professor Carlos Sandoval Gonçalves, ícone dentre os pesquisadores e professores de Medicina do Brasil, que faleceu após uma vida dedicada ao mister de fazer e ensinar sua arte na Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Espírito Santo.

Reconhecido por seus feitos, foi agraciado pelo governo, no final do ano passado, com a comenda Jerônimo Monteiro, a mais alta condecoração conferida pelo Estado. Nada mais justo. Me lembro de sua luta para que o Espírito Santo fosse um dos primeiros a receber a vacina para controle da infecção pelo vírus B da hepatite.

Seu trabalho como pesquisador foi fundamental para que o Ministério da Saúde o atendesse. No Hospital das Clínicas, onde atuou por quase toda sua vida, criou um serviço de atendimento à doença do alcoolismo, que ainda dava suporte ao paciente e sua família para combater a dependência da droga.

Nesse quesito, o apoio e a dedicação do médico a seu paciente contam muito, e nisso o professor Sandoval sempre foi um mestre.

Era um incansável pregador da humanização da medicina, como chamava. Que passa por uma preocupação constante pela relação médico-paciente, sem a qual, segundo ele, não há cura para a maioria das doenças.

Essa conduta, associada a sua permanente dedicação às pesquisas, fizeram do professor Sandoval uma referência nos estudos, ensinamentos e atendimento a doenças do fígado.

A autoria de capítulos em livros de graduação e pós-graduação, artigos em revistas especializadas e, sobretudo, suas aulas magistrais em congressos pelo Brasil fizeram dele uma figura expressiva na gastroenterologia brasileira.

Seu lado pessoal era de muito bom humor. Torcedor do Fluminense, certa vez convidou um amigo flamenguista para descerrar a fita de uma placa comemorativa que mandara implantar na sala dos professores.

Ao fazê-lo, fez surgir uma charge mostrando um atacante tricolor fazendo gol de barriga sobre o Flamengo.

Nas reuniões que implantou no Hospital das Clínicas, mesmo que o número de presentes fosse pequeno, dizia: “Em respeito àqueles que chegaram no horário, vamos iniciar nossa reunião”.

Nas mesas em congressos, costumava usar uma frase que ele atribuía a outro colega, quando o orador extrapolava o tempo destinado à aula: “Professor, seu tempo já se esgotou e o prazer que temos em ouvi-lo só é superado pelo rigor do horário”.

Nascido em 20 de abril de 1942, na cidade de Cachoeiro de Itapemirim, formou-se em Medicina pela Faculdade Nacional de Medicina, hoje UFRJ. De retorno ao Espírito Santo, passou a dar aulas na Escola de Medicina da Ufes, até sua aposentadoria, há 7 anos.

Ali construiu uma legião de médicos, muitos deles dedicados ao estudo e tratamento das doenças do aparelho digestivo por sua influência.
Influência e admiração que extrapolaram em muito nossos limites territoriais para ganhar fãs por todo Brasil.

Agnóstico, costumava brincar dizendo que era um “ateu não praticante”. Eu, também ateu não praticante, diria para o professor Sandoval que, se fosse Deus e alguém me solicitasse construir uma pessoa perfeita, o construiria.

Renato Carvalho Fischer é presidente da Sociedade de Gastroenterologia do Espirito Santo.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Tribuna Livre

O mundo e a existência do Ser Supremo

São nossos os problemas do mundo, porém, as opiniões não são todas favoráveis ao bem comum, por conta de possíveis divergências ou falta de bom senso. Há de se convir que não estamos sozinhos. …


Exclusivo
Tribuna Livre

Mais proteção a vítimas de violência doméstica

Como é possível imaginar um futuro promissor para um país onde as mulheres são, dia a dia, fragilizadas pela violência? Como construir uma estrutura forte, com alicerces abalados? O Brasil é o quinto …


Exclusivo
Tribuna Livre

A tecnologia é capaz de unir as famílias?

A geração dos nativos digitais já vem com o know how tecnológico como item de fábrica. Muitos estudos indicam que até a agilidade que as crianças de hoje possuem nos dedos é maior do que nós jamais …


Exclusivo
Tribuna Livre

A eficiência policial através dos números

Muito se discute, quase sempre de maneira extremamente superficial, a eficiência das forças públicas de segurança em nosso País. O debate traz a reboque questões de formação, qualificação e desvios …


Exclusivo
Tribuna Livre

O professor, o seu papel e as mudanças nos dias atuais

A docência é mais que uma profissão, é uma vocação: é um sacerdócio. O profissional da educação sabe que sua missão vai além de “educar a criança no caminho em que deve andar...”, mas de contribuir …


Exclusivo
Tribuna Livre

Elogio é uma carícia que se faz na alma

Elogie uma pessoa com absoluta sinceridade e perceba o que acontece diante de você. Imediatamente ela muda o ritmo da respiração e solta um sorriso, acompanhado de um leve suspiro. Esse é um claro …


Exclusivo
Tribuna Livre

Considerações sobre a Lava a Jato

Ultimamente temos presenciado um Brasil marcado por uma radical polarização. As duas últimas eleições presidenciais serviram para acirrar ainda mais a divisão do país, deixando clara a existência de …


Exclusivo
Tribuna Livre

Partidos políticos: máquinas de triturar mulheres

Nas eleições presidenciais do ano passado. Dentre 13 candidatos, havia apenas uma mulher na disputa direta pela Presidência da Republica, a ex-deputada federal Marina Silva (Rede), que saiu da …


Exclusivo
Tribuna Livre

Uma lei para conter abusos

Será que realmente é necessário existir um dispositivo legal obrigando o servidor público a atender um cidadão? Ora, não é o servidor público um trabalhador cuja a sua existência e função principal …


Exclusivo
Tribuna Livre

Mercantilização do ensino e trabalho docente

Este é um momento propício para se abordar a expansão desordenada do ensino superior privado brasileiro e suas implicações nas políticas curriculares, bem como no cotidiano do trabalho docente. …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados