search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Homem é preso após arrastar namorada de carro por 50 metros

Notícias

Polícia

Homem é preso após arrastar namorada de carro por 50 metros


 (Foto: Divulgação/PCSP)
(Foto: Divulgação/PCSP)

Uma mulher de 47 anos foi arrastada por cerca de 50 metros depois de discutir com o namorado, tentar deixar o carro e ficar presa à porta. Anderson Aparecido Dutra, 36, estava embriagado e foi preso em flagrante no último sábado (18), em Vargem Grande do Sul, no interior de São Paulo. Ele vai responder por tentativa de feminicídio e embriaguez ao volante.

Segundo o delegado Antônio Carlos Pereira Júnior, Maria José da Silva estava com o companheiro em um Ford Fusion quando a discussão começou. Ela teria dito que não estava passando bem e tentado ir embora, mas Dutra saiu com o carro, arrastou a mulher e acabou batendo em um poste.

Maria José foi encaminhada ao Hospital de Caridade Vargem Grande do Sul com uma fratura no fêmur. Segundo o boletim médico, ela não corre risco de morrer, seu estado de saúde é estável, mas não há previsão de alta.

 (Foto: Divulgação/PCSP)
(Foto: Divulgação/PCSP)
"Ela deu muita sorte. Se [o carro] não bate no poste, ele teria passado por cima dela, que podia até ter morrido", disse o delegado. "Ele disse que não fez isso de propósito, que o carro apresentou um problema mecânico, ele engatou a marcha ré por engano e o carro saiu andando sozinho", completou Pereira Júnior.

Foi solicitada uma perícia no veículo, a fim de saber se o carro realmente teve algum problema. De acordo com o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, o suspeito passou por uma audiência de custódia ontem e teve a prisão preventiva decretada.

Ele então foi levado para a penitenciária Joaquim de Sylos Cintra, em Casa Branca, também no interior de São Paulo. Procurada pela reportagem, a vítima não quis se manifestar sobre o caso.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados